Ponte arma o time sem Washington

O grande desafio da Ponte Preta nesta quarta-feira à noite, em Campos, diante do Americano, é provar que o time pode atuar bem sem a sua principal estrela, o artilheiro Washington, que estará defendendo a seleção brasileira no amistoso contra a Bolívia, na quinta. O atacante já marcou três gols neste Rio-São Paulo, onde a Ponte soma quatro pontos.O técnico Oswaldo Alvarez tem uma idéia fixa sobre o assunto. Ele prefere colocar um atacante com a mesmas características do titular, que seja forte, segure os zagueiros e seja referência no comando do ataque. Lucas ganhou apreferência - ele acaba de disputar a Copa São Paulo de Juniores, onde ajudou o time a ficar com o terceiro lugar."Estou bem fisicamente e com ritmo forte de jogo, porque vinha atuando pelos juniores", afirmou o novo titular. Ele vai atuar ao lado de outro companheiro de clube, o atacante Jean, de 21 anos, titular nesta temporada. Outra mudança já confirmada é a volta do meia Marquinhos, que cumpriu suspensão, no lugar de Dionísio. A definição aconteceu após o treino tático, seguido de recreativo, hoje cedo. Com o time definido, só resta pensar no adversário.Estará em jogo a invencibilidade da Ponte dentro do torneio Rio-São Paulo. A equipe empatou com o Vasco da Gama, em 3 a 3, e depois venceu o Santos, por 3 a 1.O técnico Vadão admite que poderá promover mudanças táticas e técnicas durante o jogo, como a feita diante do Santos, com a entrada de Eduardo na lateral-esquerda e o aproveitamento de Elivélton no meio-campo. Humberto poderia atuar mais avançado, talvez no lugar do próprio Lucas. Mas a preocupação de Vadão é com o Americano. "Eles perderam dois jogos e vão vir para cima. Será um jogo de muita paciência", prevê o técnico.No treino da manhã, o zagueiro Luis Carlos sofreu um desmaio após um choque acidental com Da Silva. Segundo o médico André Paraíso Forti, Luis Carlos recebeu uma forte pancada na nuca, foi medicado e passou por exames mais detalhados, sem que nada de grave fosse acusado. "Ele ficará em observação por 48 horas", disse o médico.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2002 | 12h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.