Ponte arranca empate do Grêmio

A Ponte Preta ficou duas vezes atrás no placar, mas arrancou um empate, por 2 a 2, do desesperado Grêmio, em Porto Alegre, nesta quarta-feira. Enquanto os gremistas lamentavam as diversas chances perdidas e os gols sofridos em contra-ataques, que afundaram ainda mais o time na lanterna do campeonato brasileiro, agora com 26 pontos, os jogadores da Ponte Preta comemoraram o resultado, que levou o clube a 38 pontos na classificação. O técnico Abel Braga considerou o empate justo. "Tivemos felicidade, coisa que faltou ao Grêmio", comentou ao sair do campo.Ameaçado de rebaixamento, o Grêmio mostrou-se disposto a lutar o tempo todo para arrancar a vitória que poderia aliviar um pouco a crise. Para abrir espaços no ataque, Christian postava-se perto da área e Cláudio Pitbull deslocava-se para os lados, atraindo a marcação dos zagueiros da Ponte Preta e abrindo caminho para os avanços dos alas Anderson Lima e Gilberto e dos armadores Bruno e Caio. Em apenas dez minutos, o tricolor conseguiu cinco escanteios. Mas a primeira chance de gol só apareceu aos 14 minutos, e foi convertida. Anderson Lima cobrou falta da esquerda. Christian saltou entre os zagueiros e conseguiu cabecear para as redes.A alegria gremista durou só três minutos. Aos 17, Ronildo aproveitou um rebote de Danrlei e chutou cruzado. A bola ainda bateu na barriga de Marquinhos e entrou. Foi a única chance da Ponte Preta no primeiro tempo. A pressão tricolor prosseguiu, mas os chutes dos atacantes sempre encontraram o goleiro Lauro bem colocado. Ele defendeu conclusões perigosos de Gilberto, Christian e Claudiomiro. E também contou com a sorte num chute de Caio que saiu para fora.O jogo seguiu no mesmo ritmo no segundo tempo. Aos sete minutos, Christian assustou a Ponte Preta acertando um chute no poste. Mas em meio a chances desperdiçadas por Gilberto, Christian e Caio, o Grêmio também passou por dois momentos delicados, quando a Ponte Preta, no contra-ataque, poderia ter dado outro rumo ao jogo. Aos 22 minutos um chute de Jean venceu Danrlei, mas Baloy salvou embaixo da trave. Aos 32 minutos, o zagueiro panamenho voltou a evitar um gol da Ponte, afastando bola cabeceada por Fabrício Carvalho que o goleiro não havia defendido.O sofrimento tricolor parecia chegar ao fim aos 34 minutos, quando Caio salvou uma bola na linha de fundo e cruzou para Élton fazer 2 a 1.Assim como no primeiro tempo, a desolação chegou poucos minutos depois.Aos 39 minutos, Ronildo cruzou na área. A defesa não afastou e Gigena empatou, levando um clima de velório ao Olímpico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.