Ponte busca inspiração em 2003 para fugir da queda

A Ponte Preta busca inspiração no Campeonato Brasileiro de 2003 para continuar sonhando com a permanência na elite nacional. Um dos remanescentes daquele time, o meia Adrianinho acredita que o clube de Campinas tem capacidade para reverter o quadro atual - está em penúltimo lugar, com apenas 15 pontos.

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2013 | 19h33

"Naquela época, a situação era mais complicada em relação ao clube, que hoje nos oferece totais condições de trabalho", lembrou o meia de 33 anos, lembrando que a Ponte chegou a ficar com nove meses com salários atrasados na época do Brasileirão de 2003 e perdeu vários jogadores por conta de ações trabalhistas.

Mesmo diante dos problemas financeiros, o time fez um primeiro turno em 2003 bem melhor que o deste ano. Na época, a Ponte entrou no returno com 31 pontos e um aproveitamento de 45% - naquele ano, foram 46 rodadas no total. "A lição que trago de 2003 para cá é que neste momento um não pode ficar culpando o outro. Temos que estar unidos", destacou Adrianinho.

Até mesmo no ano em que foi rebaixado, em 2006, a Ponte possuía um aproveitamento melhor que o atual. Já com o Brasileirão no mesmo formato de hoje, com 38 rodadas, o time de Campinas acabou o turno com 22 pontos - agora tem apenas 15 pontos em 18 jogos.

"Em 2003, tivemos uma dificuldade grande no Brasileiro, mas no final deu tudo certo e espero que neste ano possamos fazer a mesma coisa", finalizou Adrianinho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.