Ponte busca vitória por dois gols

A Ponte Preta tem nesta quarta-feira mais uma chance no semestre de continuar lutando por um título. O time campineiro enfrenta o Fortaleza-CE pelas quartas de final da Copa do Brasil, precisando da vitória por dois gols de vantagem, para chegar na semifinal, contra o vencedor do confronto entre Corinthians ou Atlético Paranaense. No primeiro jogo, no Ceará, a Ponte perdeu por 1 a 0. O time tem que lutar contra a síndrome do estádio Moisés Lucarelli. Um dos primeiros vacilos no seu estádio foi a partida pela Série A2 contra o Etti, em 1999. A Ponte só precisava da vitória para conseguir o acesso, mas perdeu por 1 a 0. No Brasileiro de 1999, a Ponte foi eliminada pelo São Paulo, nas semifinais, quando só precisava de um empate e jogava com um homem a mais. Na Copa João Havelange do ano passado, apesar de ter vencido o Grêmio por 2 a 1, nas oitavas de final, o time foi eliminado pelo regulamento, já que tinha perdido por 1 a 0 no Sul. A última decepção da torcida aconteceu neste Paulistão, quando a Ponte, que fez a melhor campanha na fase de classificação, empatou em 3 a 3 com o Botafogo e deu adeus ao sonho do título. Para não entrar em férias antecipadamente, o técnico Nelsinho Baptista fez mudanças no time. O treinador sacou Macedo e escalou Régis, para dar mais velocidade para o ataque. O técnico não poderá contar com Ronaldão, contundido e com Rodrigo, suspenso com três amarelos. Em compensação conta com o retorno do volante Fabinho. No Fortaleza, o time está animado com a conquista do título do primeiro turno do Campeonato Cearense sobre o rival Ceará, domingo. E tem motivos de sobra para acreditar na classificação, uma vez que ainda não tomou gol nos seis jogos disputados na Copa do Brasil. O goleiro Maizena, ex-São Paulo, está portanto há 560 minutos sem tomar gol e se manter este retrospecto vai colocar o seu time nas semifinais. O único desfalque do Fortaleza será Mário César, que será substituído por Aldemir. O atacante Júnior Amorin, contundido, é dúvida. Caso não jogue, Mazinho Loyola, ex-São Paulo, Corinthians e União Barbarense, ganha uma chance.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.