Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Ponte chega a acordo com MP para entrada de torcida visitante no Moisés Lucarelli

Proibição continuará valendo apenas nos jogos contra Santos, São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Guarani

Estadão Conteúdo

07 Junho 2018 | 21h14

Após um longo tempo, a torcida da Ponte Preta vai voltar a torcer em jogos fora de Campinas (SP), bem como poderá receber torcedores visitantes em sua casa, o estádio Moisés Lucarelli, mais uma vez. A diretoria do clube, o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e a Federação Paulista de Futebol (FPF) assinaram, nesta quinta-feira, um termo que suspende a punição de torcida única.

+ Confira a tabela da Série B do Brasileiro

Esta medida tinha sido imposta a pedido do MP por todo o ano de 2018 para todas as categorias e competições. A proibição continuará valendo apenas nos jogos contra Santos, São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Guarani. Contra estes cinco adversários, só haverá a torcida local.

Esta punição gerou um grande prejuízo financeiro ao clube, que deixou de receber visitantes no Campeonato Paulista no estádio Moisés Lucarelli, embora os valores não tenham sido revelados. Além disso, gerou prejuízo técnico por atuar seis jogos com portões fechados e sem o apoio de sua torcida agora no Campeonato Brasileiro da Série B. Cinco deles já foram cumpridos - falta ainda diante do CSA, pela 12.ª rodada.

Estiveram presentes na reunião o presidente pontepretano José Armando Abdalla Júnior e os diretores alvinegros Giuliano Guerreiro (Jurídico), Gustavo Valio (Financeiro) e Eric Silveira (Marketing); o procurador-geral do Estado de São Paulo, Gianpaolo Smanio, o promotor público Paulo Castilho e o presidente e o vice da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos e Mauro Silva.

As torcidas organizadas, porém, deverão aguardar um prazo de 30 dias - prorrogáveis por mais 30 em caso de necessidade - para voltar ao estádio Moisés Lucarelli. Isso porque neste prazo serão realizadas obras solicitadas pelo MP que darão início a um programa pioneiro que se iniciará na Ponte Preta e deverá ser estendido a todo o Estado de São Paulo.

Neste período será feita uma nova setorização no estádio e será criada, seguindo aos critérios do MP, uma área exclusiva com capacidade de três mil lugares para as torcidas organizadas. Há possibilidade, inclusive, de a Polícia Militar liberar faixas e instrumentos naquele setor. Estes torcedores serão cadastrados, receberão uma carteirinha e serão monitorados por câmeras de reconhecimento facial.

"Desta forma, tanto o integrante de organizada quanto o clube e o Ministério Público terão seus direitos assegurados e todos poderão voltar a conviver de maneira pacífica", acredita Giuliano Guerreiro.

Em relação ao time, o clima melhorou bastante após a vitória sobre o Goiás por 2 a 1, na última terça-feira, pela nona rodada da Série B. O time treinou nesta quinta e a delegação já seguiu para Pelotas (RS), onde vai enfrentar o Brasil-RS neste sábado, pela 10.ª rodada.

Não há expectativa de mudanças, inclusive no comando técnico com João Brigatti ganhando a chance de ter seu terceiro jogo como interino já na condição de quase efetivado na função.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.