Ponte coloca defesa à prova neste sábado

O ponto forte da Ponte Preta e que a levou à liderança do Campeonato Brasileiro após quatro rodadas é o seu sistema de marcação. Ele será colocado à prova neste jogo contra o Palmeiras, às 18 horas de sábado, no Parque Antártica, onde, segundo o técnico Estevam Soares, o principal desafio será bloquear as jogadas de velocidade do adversário, principalmente com Muñoz e Vágner Love. "O segredo é manter a concentração máxima durante todo o tempo", ensina Soares, confirmando o seu estilo argentino de marcar com duas linhas de quatro. O volante Marcus Vinícius, muitas vezes, executa a função de terceiro zagueiro, enquanto o volante Ângelo faz a cobertura do lateral André Cunha, pela direita, e Romeu desempenha o mesmo papel pela esquerda para cobrir os avanços de Bill. "Primeiro nós vamos marcar, mas depois vamos atacar", promete Estevam que avalia este jogo "como mais uma pedreira que temos pela frente". Se na marcação, o segredo é a concentração, no ataque a ordem é para manter a velocidade, com toques rápidos e muita movimentação. "O meio campo precisa valorizar a posse de bola para encostar no ataque", explica o técnico, muito elogiado pelo desempenho do time até agora. Ele também parece cada vez mais metódico e detalhista, tanto que acompanhou ao vivo os dois últimos jogos do Palmeiras, na goleada de 4 a 0 sobre o Corinthians, pelo Brasileiro, e no empate de 1 a 1 com o Goiás, pela Copa do Brasil. Mesmo debaixo de chuva, pela manhã houve um treino recreativo. No dia anterior, o time já estava definido com apenas uma mudança em relação ao que venceu o Atlético Mineiro, por 2 a 1, em Belo Horizonte. O experiente volante Romeu, recuperado de uma amidaglite, entra no lugar de Alan. O zagueiro Gustavo, que estreou na última rodada, também foi confirmado como titular apesar de Luiz Carlos já ter cumprido suspensão automática. A confiança é muito grande entre os jogadores, que mantém a mesma aplicação nos treinos e demonstram estar conscientes de que ainda terão muitos obstáculos para superar. Dois jogadores em especial vão passar uma experiência diferente no Parque Antártica: o zagueiro Alexandre e o atacante Anselmo. Ambos ainda estão vinculados ao Palmeiras. O zagueiro Alexandre comentou ter bons amigos no time adversário, citando o goleiro Marcos e o atacante Muñoz, mas disse que "agora quem paga suas contas é a Ponte Preta". O atacante Anselmo, que ainda não marcou gol na competição, diz que seria "mentira se eu não desejasse mostrar qualidades e realizar um grande jogo". Mas garante que não ficou com mágoa nem do clube nem do técnico Jair Picerni. "Acho que houve erros das duas partes, inclusive minha. Mas é coisa do passado e agora vivo o presente, que é a Ponte". O time campineiro defenderá a liderança no Brasileiro, onde já venceu três vezes (Corinthians, Goiás e Atlético-MG) e empatou com o Flamengo, fora de casa. Seu ataque marcou sete gols, enquanto a defesa foi vazada apenas três vezes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.