Ponte começa a pagar salários atrasados

Aliviada após garantir a permanência na elite do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta iniciou nesta quarta-feira o pagamento dos salários atrasados de alguns jogadores. A prioridade dos dirigentes é a quitação das dívidas com os atletas formados no próprio clube.Na verdade, a medida tem como objetivo evitar que mais revelações deixem o clube, como aconteceu com o zagueiro Rodrigo, que ganhou seus direitos federativos na Justiça e acertou com o São Paulo.Os jogadores mais experientes, casos de Piá, Romeu, Gerson, entre outros, só devem receber quando a Ponte conseguir negociar o zagueiro Gabriel e o atacante Jean com o exterior. Este último já está praticamente vendido para um time da Grécia pelo valor de US$ 2,5 milhões.Mesmo sem receber salários atrasados, o zagueiro Gerson afirmou que pretende ficar em Campinas. Apesar dos interesses do Santo André e Brasiliense, o jogador demonstrou muito carinho pela Ponte. "Tenho interesse em ficar. É um clube que me abriu muitas portas. Passamos por muitos problemas, mas em 2004 será diferente", declarou.No entanto, a maioria do jogadores praticamente descartaram a possibilidade de permanecer. Até sexta-feira, pelo menos mais 11 atletas podem deixar a Ponte, além do técnico Abel Braga e dos meias Ronildo e Luizinho, que já saíram. São eles: os goleiros Lauro e Alexandre Negri, os laterais-direitos Marquinhos e Mantena, os volantes Roberto e Romeu, os meias Rafael Godói, Piá, Adrianinho, Roger e Riva e os atacantes Lucas e Darío Gigena.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.