Ponte culpa o árbitro pelo resultado

Para o técnico Marco Aurélio, o árbitro Edílson Pereira de Carvalho atrapalhou bastante a Ponte Preta. Mas ele reconheceu os méritos do Corinthians, que venceu o primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil por 2 a 0, neste domingo, em São José do Rio Preto. "O jogo foi igual e o adversário soube como aproveitar as chances de gol", afirmou o treinador da equipe de Campinas. O meia e capitão Piá foi mais contundente. "Espero que no próximo jogo não apite um juiz com a camisa deles por baixo no corpo."Os jogadores da Ponte entendem que o árbitro marcou uma falta inexistente antes do primeiro gol do Corinthians, quando Mineiro apenas teria encostado em Ricardinho. Na seqüência, saiu o gol de Scheidt. Reclamaram também de um pênalti cometido por Otacílio em Elivélton.A maioria dos jogadores não escondia a tristeza e muito menos a falta de confiança em inverter a situação, em Presidente Prudente, quarta-feira. Um dos poucos que contrariavam os companheiros era o atacante Macedo, lembrando de uma passagem de sua carreira pelo Santos. "Nós perdemos o primeiro jogo para o Fluminense por 4 a 1 e precisávamos vencer por três gols de diferença. Depois ganhamos de 5 a 2", disse ele, acreditando ainda em levar a Ponte Preta às finais da competição.Na quarta-feira, o time de Campinas não vai ter o volante Fabinho e o meia Marco Aurélio, que receberam o terceiro cartão amarelo. O veterano zagueiro Ronaldão, que de última hora acabou vetado pelos médicos, também é problema. Ele ainda não se recuperou de uma lesão no joelho esquerdo e acha difícil voltar no próximo jogo. "Vamos tentar reerguer o ânimo do grupo", avisou Ronaldão.

Agencia Estado,

03 de junho de 2001 | 18h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.