Ponte de "mãos atadas" em Salvador

Sem objetivo e sem responsabilidade, a Ponte Preta se despede do Campeonato Brasileiro, neste domingo às 16 horas, contra o Vitória, no Estádio Barradão. Apesar da disposição dos jogadores em fazer uma despedida com dignidade, o técnico Nenê Santana ficou de mãos atadas pela diretoria e terá que mandar a campo um time misto.Cinco jogadores estão fora deste jogo, quatro deles de forma, no mínimo, estranha. O único titular que tem sua ausência justificada é o zagueiro Gustavo, que cumpre suspensão por ter recebido três cartões amarelos. Os demais foram liberados pela diretoria. Alexandre, emprestado pelo Palmeiras, nem apareceu no clube nesta semana. Os volantes Romeu e Lindomar foram os primeiros a renovar contrato e, curiosamente, ganharam folga para cuidar de problemas particulares, ou seja, tiveram suas férias antecipadas. Já o atacante Alecsandro, que tem seu atestado liberatório preso ao clube baiano, foi afastado para evitar constrangimentos."Imagina se ele marca um gol e rebaixa o clube dele", indaga o técnico Nenê Santana, que apenas cumpriu ordem da diretoria.A Ponte Preta, com 61 pontos, não pode mais conseguir uma vaga para a Copa Sul-Americana, que era seu objetivo principal na fase final da competição. Mas o jogo é decisivo para o Vitória, que tem 48 pontos, precisa vencer para alimentar a esperança de evitar a queda para a Série B em 2005.Mas sobrou ao técnico ponte-pretano escalar mesmo um time misto. O volante Marcus Vinícius será improvisado no meio da defesa, enquanto o lateral Luciano Baiano será improvisado como meia direita se revezando pelo lado direito com o ala André Cunha. No meio campo, Ricardo Conceição será um dos volantes ao lado do experiente Flávio, enquanto no ataque a ausência de Alecsandro, vice-artilheiro do time com seis gols, será suprida pela entrada de Anselmo, que marcou apenas dois gols em todo o campeonato.Apesar dos desfalques, quem está escalado garante que não vai dar moleza ao adversário: "Vamos entrar determinados a vencer. O problema pelo rebaixamento não é nosso", disse o meia Danilo, um dos destaques do time nos últimos jogos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.