Ponte: decisão sobre técnico sai nesta 3ª

A permanência do técnico Abel Braga na Ponte Preta virou novela. O sofrido empate de 1 a 1 conquistado no final do jogo diante do Figueirense, no Majestoso, domingo, adiou sua promessa de entregar o cargo. Apesar das vaias da torcida, jogadores e dirigentes reiteraram o pedido para que ele permaneça até o final do Campeonato Brasileiro.Ao final do jogo, o técnico usou um discurso bem mais político do que o agressivo usado durante toda a semana. "O que mais importa é o clube. Se minha permanência for o mais importante para a entidade, então o Abel Braga pessoa fica em segundo plano", disse, antes de sair para jantar com o presidente Sérgio Carnielli e com o vice-presidente de futebol, Marco Antônio Eberlim.Como um grande roteirista, Abel Braga, deixou o suspense por mais "24 ou 48 horas". Como completou 51 anos nesta segunda-feira, aproveitou o dia para ficar ao lado da família no Rio de Janeiro. E deve dar uma posição oficial sobre sua situação nesta terça-feira à tarde, na apresentação do elenco. Até lá, haverá expectativa geral. Em campo, o time já deu mostras de que sentiu a instabilidade de seu técnico. Foi um time desarrumado, sem esquema e apenas esforçado.Apesar de suas limitações ao escalar o time e principalmente nas substituições, Abel Braga conseguiu unir um grupo desacreditado e o transformou num time guerreiro. Superou muitos problemas, como as 18 dissidências do elenco e o freqüente atraso salarial dos jogadores - o próprio Abel não recebe salários há quatro meses.Sem julgamento - Pelo menos, por enquanto, a Ponte Preta não vai ganhar os três pontos do Paysandu. O julgamento, previsto em princípio para esta terça-feira, ainda não tem data marcada. É possível que ocorra dia 9 de setembro, junto com o caso do Corinthians que também tenta recuperar dois pontos do time paraense, que usou irregularmente três jogadores: Aldrovani, Borges Neto e Júnior Amorim. A Ponte está com 31 pontos, em 19º lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.