Ponte derrota o Goiás por 2 a 0

A Ponte Preta derrotou o Goiás, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O time campineiro teve um começo fulminante, marcou seus gols e mereceu a vitória. Agora soma sete pontos, enquanto o Goiáscontinua com quatro. O técnico Estevam Soares, da Ponte, prometeu e cumpriu. Ele avisou que iria começar no ataque, não dando espaços para o Goiás. Em campo, seu time fez exatamente isso e ainda aproveitou as chances de gols que teve. Não poderia ser melhor, porque em 14 minutos, o time campineiro já vencia por 2 a 0. O primeiro gol saiu aos oito minutos, quando Vander cobrou escanteio com efeito e o zagueiro Alexandre se antecipou à defesa para desviar de cabeça. Aos 14 minutos foi a vez do próprio Vander ampliar, com um chute forte de fora da área. Mas quase todo ataque participou da jogada, que começou do lado esquerdo com o cruzamento de Bill. O atacante Anselmo não alcançou, mas Weldon ajeitou e rolou para o chute preciso de Vander. O técnico Celso Roth sentiu o golpe e logo promoveu a primeira mudança tática, com a saída do lateral João Paulo para a entrada do atacante Leandro. O time goiano melhorou, dominou o meio-de-campo, obrigando a Ponte a recuar. Aos 18 minutos, Josué quase diminuiu, quando mandou a bola na trave esquerda do goleiro Lauro. As duas principais chances do Goiás saíram no final. Aos 38 minutos, André chutou forte para a defesa do goleiro Lauro. Ele também segurou outro grande chute de Alex aos 46 minutos. No segundo tempo, o Goiás voltou determinado a mudar a história. Mas encontrou a Ponte bem armada na defesa, não deixando espaço para as penetrações. Aos 10 minutos, Celso Roth tentou ganhar criatividade com a entrada de Jerri, ex-Santos, que fez sua estréia no lugar de Rodrigo Tabata. A Ponte também mudou com a saída do inoperante Anselmo para a entrada dolateral direito Alexandre. Assim, o meia André Cunha passou a atuar no meio-de-campo. Muito recuada, a Ponte ficou sem a opção do contra-ataque. Mesmo porque Weldon ficou isolado no meio dos zagueiros, justamente ele que seria o mais indicado para puxar os contra-golpes em velocidade. O Goiás teve azar aos 25 minutos, quando Paulo Baier acertou uma bomba no travessão. Aos 35 minutos, porém, o Goiás ficou com um a menos depois da expulsão do lateral Gustavo, por jogo violento. Dois minutos depois Terrão, que tinha entrado no lugar de André Cunha, mandou a bola natrave. A Ponte melhorou e ainda teve duas boas chances para ampliar o resultado. A Ponte volta a campo sábado, às 18 horas, contra o Atlético Mineiro, no Estádio Independência. O desfalque será o zagueiroLuis Carlos, que recebeu o terceiro cartão amarelo. O Goiás também jogará no mesmo dia e horário, mas em casa, no Estádio Serra Do urada, contra o Grêmio.

Agencia Estado,

28 de abril de 2004 | 22h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.