Divulgação
Divulgação

Ponte domina, mas M. Grohe e sorte seguram empate para o Grêmio

Times perdem jogadores importantes por lesão: Borges e Maicon

Estadão Conteúdo

23 Agosto 2015 | 13h25

Apesar de ter o domínio do jogo e de ter criado chances claras para vencer, inclusive com duas bolas na trave, a Ponte Preta empatou sem gols com o Grêmio, neste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 1ª rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Com um ritmo mais leve para se poupar pelo desgaste causado pela sequência de jogos, o time gaúcho adotou uma postura mais defensiva, se arriscando muito pouco no ataque. O resultado deixou a Ponte Preta com 27 pontos, enquanto o time gaúcho fica chegou aos 37 pontos, garantindo assim a presença no G4 por mais uma rodada.

Por estar disputando a Copa Sul-Americana, a Ponte poupou seus titulares, no meio de semana, no empate por 1 a 1 com a Chapecoense, em Campinas. O Grêmio atuou completo na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, pelas oitavas da Copa do Brasil, na capital paranaense. Cansado, a equipe gaúcha esteve longe de mostrar o mesmo futebol que a levou a quatro vitórias consecutivas. Três delas pelo Brasileiro, contra o rival Inter, na goleada por 5 a 0, sobre o então líder Atlético-MG, por 2 a 0, e sobre o Joinville, por 2 a 1. Além da vitória sobre o Coritiba.

A vantagem física e técnica da Ponte ficou clara desde o início do jogo, quando o time gaúcho chutou apenas uma vez no gol contra 12 do time da casa. Bem postado em campo, o time campineiro usou bastante a velocidade de seus atacantes, forçando o erro na saída de bola da defesa adversária.

Na chance mais real de gol, aos 39 minutos, Biro Biro quase marcou um golaço. Ele ajeitou a bola no lado esquerdo da grande área e bateu com curva. A bola, de forma caprichosa, tocou na forquilha esquerda da trave. No segundo tempo, o cenário foi igual. E o lance principal também parecido. Aos 20 minutos, Rodinei chutou em diagonal e a bola explodiu na forquilha direita da trave, do outro lado desta vez, do inspirado Marcelo Grohe.

Nos últimos minutos, bem recuado, o Grêmio precisou da capacidade de seu goleiro para garantir o placar zerado. Ele fez duas grandes defesas em finalizações de Keno. Aos 34 minutos, numa cabeçada na pequena área, que Grohe rebateu em cima da linha, e aos 40 minutos, num chute de virada que o goleiro espalmou por cima do travessão.

Mas, nos acréscimos, quase que o futebol prega mais uma de suas injustiças quando, aos 46 minutos, o Grêmio quase marcou seu gol. Após troca de passes dentro da área, a bola sobrou para Braian Rodriguez sozinho, que chutou à queima roupa na pequena área. O goleiro Marcelo Lomba defendeu junto com o lateral Rodinei, num verdadeiro milagre.

No meio de semana, os dois times jogam por outras competições. A Ponte Preta vai quarta-feira fazer o jogo de volta contra a Chapecoense, em Santa Catarina, pela Sul-Americana. Enquanto isso, o Grêmio vai receber o Coritiba, quinta-feira, em sua arena, em Porto Alegre pela Copa do Brasil. No outro final de semana, ambos jogam pelo Brasileirão. A Ponte Preta vai pegar o São Paulo, sábado, às 21 horas, no Morumbi, enquanto o Grêmio volta a duelar contra o Coritiba, às 11 horas, de domingo, desta vez pelo Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 X 0 GRÊMIO

PONTE PRETA - Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Fernando Bob, Elton e Bady (Leandrinho); Felipe Azevedo, Borges (Diego Oliveira) e Biro Biro (Keno). Técnico Doriva

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Rafael Galhardo, Pedro Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon (Edinho), Douglas e Giuliano; Luan (Braian Rodriguez) e Fernandinho (Pedro Rocha). Técnico Roger Machado

CARTÕES AMARELOS - Biro Biro (Ponte Preta); Marcelo Grohe (Grêmio)

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG)

RENDA - R$ 145.830,00

PÚBLICO - 8.612 pagantes

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.