Ponte e América fazem jogo de 6 pontos

O duelo entre Ponte Preta e América neste sábado em Campinas, às 18hs, pela décima rodada do Campeonato Paulista tem tudo para ser tenso. Os dois times chegam na décima rodada com o claro objetivo de evitar o rebaixamento para a Série A-2 em 2006.De um lado está a Ponte, que ocupa a zona de rebaixamento, na 17ª posição, com sete pontos e com a situação agravada após a goleada sofrida para o Corinthians por 3 a 0. De outro está o América, com um ponto a mais que a Ponte, na 16ª posição e sem vencer há quatro rodadas. A sua última vitória aconteceu no dia cinco de fevereiro sobre o Marília, por 4 a 2.O técnico Vadão pede paciência e calma. Só assim, diz ele, o time conseguirá vencer e afastar a fase ruim. "No futebol, não tem outra receita se não for a vitória", repetiu aos seus jogadores nos últimos dias. As duas únicas vitórias do time aconteceram em casa e, curiosamente, pelo mesmo p lacar: 2 a 1 sobre Portuguesa de Desportos e União Barbarense.Para vencer, Vadão abdicou do esquema com três zagueiros e vai atuar no 4-4-2. Além disso, serão feitas cinco mudanças. Na lateral-direita, Rissult deixa o time para dar lugar para Luciano Baiano, que volta de contusão. Na defesa, Gustavo e Luís Carlos s aem. Rafael Santos volta de suspensão e Henrique entra no meio, que terá três volantes. Além dele, Carlinhos e Éverton ficarão encarregados de marcar. Para armar o time, Lindomar e Caio disputam posição. Um dos dois vai substituir Danilo, suspenso com tr ês cartões amarelos. O meia Harison, machucado, continua de fora. No ataque, Sérgio Júnior ganhou a posição de Romualdo.A situação do América é tão complicada que o presidente Joacy Lopes diz que vai dispensar alguns jogadores após este jogo. A dúvida está na lateral-direita, entre Du ou Hudson. O primeiro está contundido, teve que sair no intervalo do jogo contra o Sant o André, sendo dúvida. O goleiro Pitarelli, o atacante Adilson e o lateral-esquerdo Welinton, contratados nesta semana, ficam como opções no banco de reservas. Nos últimos dois dias o time foi comandado pelo auxiliar Ricardo Oliveira, uma vez que Roberva l Davino acompanhou o enterro de seu pai, em Maceió. O técnico, porém, é esperado em Campinas para dirigir o time.

Agencia Estado,

26 de fevereiro de 2005 | 10h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.