Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ponte empata e Abel fica na corda bamba

A Ponte Preta conseguiu empatar por 1 a 1 com o Figueirense, neste domingo, graças ao gol do argentino Gigena, aos 43 minutos do segundo tempo. Foi a oitava partida do time paulista sem vitória, resultado que pode representar a saída do treinador Abel Braga, e deixa a equipe em situação crítica, perto do rebaixamento, com 31 pontos. O Figueirense chegou aos 38 pontos.No primeiro tempo, a Ponte Preta pouco criou e o time catarinense foi superior durante toda a etapa inicial. Logo aos 15 minutos, Márcio Goiano foi para a cobrança e chutou errado, mas a bola sobrou para Sandro Gaúcho, que ajeitou para o lateral Filipe bater certeiro, sem chance para o goleiro Lauro. Dois minutos depois, o time catarinense teve outra grande oportunidade, mas Willian errou na conclusão.O empate da Ponte Preta poderia ter vindo aos 27 minutos, mas Piá, visivelmente abalado emocionalmente, chutou para fora um pênalti cometido por Márcio Goiano em Ronildo. Antes da cobrança, Piá era muito visado pela torcida e recebia fortes vaias.No segundo tempo, o treinador Abel Braga exagerou na dose e fez três alterações de uma só vez, deixando o time todo no ataque. Esperto, Luiz Carlos Ferreira determinou que o Figueirense forçasse a marcação no meio de campo. Desesperada, a Ponte Preta somente chegava ao ataque através de bolas alçadas na área, mas Rodrigo, Gigena e Fabrício Carvalho não sabiam concluir corretamente.O nervosismo foi tanto, que a partir dos 32 minutos o goleiro Lauro passou a descer nas cobranças de escanteio, mas não teve a mesma sorte de quando enfrentou o Flamengo e marcou um gol.Nos minutos finais, quando a torcida já protestava intensamente e pedia a saída de Abel Braga, Vaguinho fez um cruzamento da direita e o argentino Gigena cabeceou para o gol, empatando a partida aos 43 minutos. A Ponte volta a jogar no dia 14 de setembro contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte e o Figueirense, em Florianópolis, recebe o São Paulo.

Agencia Estado,

31 de agosto de 2003 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.