Rodrigo Villalba/Futura Press
Rodrigo Villalba/Futura Press

Ponte faz 3 a 1 e acaba com a invencibilidade do Santos em 2015

Time da Baixada vinha de 8 vitórias e não perdia havia 14 jogos

GLAUCO DE PIERRI, Estadão Conteúdo

26 Março 2015 | 23h04

Em uma partida equilibrada, geralmente os erros cometidos pelas defesas são fundamentais para o resultado final. Foi isso o que ocorreu nesta quinta-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Santos, que vinha de 8 vitórias consecutivas e não perdia havia 14 jogos, conheceu a sua primeira derrota no Campeonato Paulista porque seu sistema defensivo falhou demais. Melhor para a Ponte Preta, que conquistou uma justa vitória por 3 a 1, pela 12.ª rodada.

O jogo começou movimentado, com a Ponte Preta tentando prensar o Santos em seu campo de defesa. Aos poucos, com passes rápidos, o time da Baixada Santista buscava encaixar um ataque, mas a boa marcação dos zagueiros campineiros faziam com que a equipe arriscasse mais de fora da área.

O desequilíbrio da defesa do Santos começou aos 28 minutos, no primeiro gol da Ponte Preta. Após cobrança de escanteio, Renato Cajá deu ótimo passe para Biro Biro, nas costas da defesa santista, que tentou fazer linha de impedimento. Sozinho, ele dominou, partiu em velocidade e bateu cruzado, no alto, sem chances para Vanderlei.

Não foi apenas a defesa que cometeu falhas. O jogo poderia ter outra história se Geuvânio não tivesse perdido um gol feito - a bola sobrou na área, ele driblou o goleiro João Carlos e na hora de só rolar para o gol se enrolou e chutou mascado, dando chance de recuperação ao arqueiro.

O castigo veio na jogada seguinte, em um gol que surgiu após mais uma falha de marcação da defesa santista na bola parada - Bruno Silva bateu duas vezes para vencer Vanderlei e fazer 2 a 0 para a Ponte Preta.

O Santos chegou rapidamente ao gol no segundo tempo. Antes do primeiro minuto, o goleiro João Carlos fez linda defesa em cabeçada de Ricardo Oliveira. Victor Ferraz aproveitou o rebote e cruzou para Gabriel diminuiu o placar.

O problema é que, aos 5 minutos, a marcação não fechou em cima de Rildo. Ele recebeu de Biro Biro na esquerda do ataque, ajeitou a bola e bateu firme no canto esquerdo de Vanderlei para marcar o terceiro gol.

Depois, o jogo ficou truncado - Rildo bateu com o joelho no rosto de Vanderlei, que deixou o gramado sangrando e teve que ir a um hospital para exames. Valencia fez duas faltas para cartão amarelo e acabou expulso. O técnico Marcelo Fernandes colocou Elano e o Santos criou em boas tramas entre ele e Ricardo Oliveira, mas sem muito perigo para a Ponte Preta.

Para piorar, o time perdeu o primeiro lugar na classificação geral do torneio para o Corinthians, que deve mesmo enfrentar a própria Ponte Preta nas quartas de final.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 3 x 1 SANTOS

PONTE PRETA - João Carlos; Rodnei, Tiago Alves, Pablo e Jefferson; Fernando Bob, Josimar, Bruno Silva e Renato Cajá (Adrianinho); Rildo (Roni) e Biro Biro (Thomáz). Técnico: Guto Ferreira.

SANTOS - Vanderlei (Vladimir); Cicinho, David Braz, Werley e Victor Ferraz; Valencia, Renato e Lucas Lima; Gabriel (Elano), Geuvânio (Thiago Ribeiro) e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.

GOLS - Biro Biro, aos 28, e Bruno Silva, aos 36 minutos do primeiro tempo; Gabriel, a 56 segundos, e Rildo, aos 5 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fernando Bob, Jefferson e Rildo (Ponte Preta); Elano (Santos).

CARTÕES VERMELHOS - Cicinho e Valencia (Santos).

ÁRBITRO - Luiz Vanderlei Martinucho.

RENDA - R$ 131.070,00.

PÚBLICO - 4.907 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Mais conteúdo sobre:
futebol Paulistão Ponte Preta Santos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.