Ponte indignada com arbitragem

O ambiente no Estádio Moisés Lucarelli, nesta segunda-feira, ainda era de indignação pela péssima arbitragem de Héber Roberto Lopes, na derrota da Ponte Preta, para o Cruzeiro, por 3 a 2, na tarde do último domingo, em Campinas, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. A diretoria, porém, não fará nenhum protesto formal junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF)."Não quero acreditar que o árbitro estava com má intenção. Mas fomos prejudicados em vários lances capitais", comentou o técnico Estevam Soares, bastante chateado. Após a partida, alguns torcedores ameaçaram invadir os vestiários do trio de arbitragem, que teve que retornar ao gramado por medida de segurança. Árbitro e auxiliares deixaram o estádio, uma hora depois, escoltados por três camburões da polícia.Para a partida contra o Goiás, sábado, no Estádio Serra dourada, a Ponte não poderá contar com o zagueiro Preto, o volante Romeu e o atacante Zé Carlos, que foram expulsos. Além deles, o meia Élson, com problemas no joelho, pode desfalcar o time. Em contrapartida, o meia Evando e o atacante Tico, que estão se recuperando de contusões, poderão ser novidades. A Ponte Preta caiu da sétima para a nona colocação no Campeonato Brasileiro com 41 pontos ganhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.