Ponte mantém esquema contra Goiás

Apesar de muitos desfalques, o técnico Nenê Santana praticamente definiu nesta sexta-feira à tarde a Ponte Preta para a partida contra o Goiás, domingo, no estádio Serra Dourada. Sem poder contar com cinco titulares suspensos pelo terceiro cartão amarelo, o treinador mexeu no time, mas vai continuar utilizando o esquema 3-5-2. Na última quarta-feira, atuando desta forma, venceu o Flamengo por 1 a 0, no Majestoso. Os problemas de Nenê Santana começam logo pela defesa. Luiz Carlos e Alexandre não jogam. Em suas vagas entram Thiago Messias e Rafael Santos, respectivamente. Eles formarão o trio defensivo ao lado de Gustavo. Mesmo sem nunca terem atuado juntos, os três estão confiantes em uma boa atuação. "Na hora da partida, vale muito a conversa e é nisso que estamos apostamos. Sabemos que será um jogo muito complicado, mas acreditamos em um bom resultado", disse Gustavo. No meio-campo, o volante Romeu, suspenso, não tem condições de atuar. Com isso, Ricardo Conceição ganha nova chance. Os meias Vander e Flávio, que poderiam ocupar a vaga, continuam entregues ao departamento médico e nem viajam com o restante do elenco para Goiânia. Os principais problemas do treinador ponte-pretano, no entanto, estão no ataque. Weldon e Júlio César, que vinham sendo destaques do time nas últimas rodadas, também estão fora. Eles darão lugar à dupla Roger e Washington. Ambos também nunca atuaram juntos, mas têm a confiança da comissão técnica. "São bons jogadores e, se estão no elenco, é porque possuem qualidades. Acredito que poderão substituir o Weldon e o Júlio César sem qualquer problema", afirmou Santana que, desde efetivado no comando do time, conquistou quatro vitórias e apenas uma derrota. A boa campanha no Brasileirão faz a Ponte se manter em alta. Ocupa a terceira posição com 44 pontos, dois a menos que o líder Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.