Ponte não consegue contratar Hiran

O sonho da Ponte Preta contratar o goleiro Hiran não durou muito. O próprio jogador descartou a possibilidade de deixar o Internacional-RS, neste momento. "Tenho certeza de que ainda vou jogar na Ponte um dia", comentou Hiran, acompanhado pela posição de seu procurador Edson Kioshi. "Talvez a gente faça um acordo para o próximo ano. Agora é impossível", comentou. A contratação de Hiran é um velho sonho da diretoria pontepretana. No ano passado o jogador chegou a visitar a diretoria em Porto Alegre, quando a Ponte foi enfrentar o Grêmio pelas oitavas de final da Copa João Havelange. A diretoria quer um goleiro para reforçar o time no Campeonato Brasileiro. Eles já chegaram a conversar com Clemer, do Flamengo-RJ, mas o nome dele foi descartado devido ao seu alto salário - R$ 70 mil. Existe a possibilidade da Ponte trocar o goleiro Adriano por Wágner,do Botafogo Carioca. Nesta quarta-feira, o meia Marquinhos foi apresentado no estádio Moisés Lucarelli. O ex-jogador da Portuguesa de Desportos chegou ao seu novo clube, sem esconder seu otimismo. "Estou bastante animado com minha chegada na Ponte. É um grande time e quero poder ajudar a Ponte a conquistar um título, que ela tanto procura", disse o meia.

Agencia Estado,

27 de junho de 2001 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.