Ponte pega o Bangu pensando no derbi

O técnico da Ponte Preta, Oswaldo Alvarez, já sabe como tirar o time da última posição, entre os paulistas, do Torneio Rio-São Paulo. A fórmula mistura auto-estima, motivação extra e superação e será colocada em prática a partir do próximo jogo, contra o Bangu, neste sábado, em Moça Bonita. Depois de liderar a competição nas cinco primeiras rodadas, a Ponte Preta caiu muito de produção. Sem vencer há cinco jogos, o time soma 15 pontos e luta para não ser rebaixado na próxima temporada. "É um momento difícil, onde só a tranqüilidade vai nos ajudar. Não adianta desespero", receita Vadão. Ele acha que o empate com o Flamengo, por 3 a 3, foi importante porque o time somou um ponto, mas ele espera voltar do Rio de Janeiro com mais três pontos para entrar com moral diante do seu maior rival, o Guarani, na penúltima rodada, no dia seis de abril. "Estamos trabalhando para fugir da última posição e para vencer o Guarani", revelou Vadão, preocupado em derrubar um tabu que já dura mais de 15 anos sem vencer o rival na cidade. Para o jogo contra o Bangu, Vadão não terá o lateral-esquerdo Elivélton, expulso diante do Flamengo, e que deve ser substituído por Eduardo. O clube recebeu, nesta terça-feira, comunicado oficial antecipando o jogo com o Bangu de domingo para sábado à tarde, às 16h, no próprio estádio de Moça Bonita.

Agencia Estado,

26 Março 2002 | 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.