Ponte pode ter seu 1º artilheiro

Brigando por dois títulos importantes, do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, a Ponte Preta tem no atacante Washington um dos seus principais destaques. Com a impressionante média de 0,77 gol por partida, ele vai escrevendo história no clube, liderando a artilharia do Paulistão, com 14 gols, e da Copa do Brasil, com 7 gols. Qual seria o segredo deste gaúcho de 25 anos, que desde criança sonhava em vestir a camisa da seleção brasileira? "Trabalho e determinação para vencer na vida", jura o atacante, que também aprecia o caldo de cana servido aos jogadores após os treinos e devora muito chocolate nas concentrações.Washington não parece preocupado com o verdadeira bateria anti-aérea que estaria sendo preparada pelo Botafogo, adversário da Ponte, na disputa pela vaga final do Paulistão. "Se eles ficarem só pensando em mim, será ainda melhor. Assim meus companheiros terão chance de decidir", comentou o grandalhão de 1,89 metro, especialista no cabeceio. Mas ele também apresenta outras habilidades, chutando com os dois pés, cobrando faltas e pênaltis, além de mostrar frieza nas finalizações. "Tudo é questão de jeito. É preciso ter calma para definir as jogadas e marcar os gols", diagnostica o artilheiro, que espera ter outras chances na seleção.O atacante está prestes a quebrar um tabu no estádio Moisés Lucarelli. Jamais a Ponte Preta teve um artilheiro no Campeonato Paulista, o que parece bem próximo de acontecer. Ele já marcou 14 gols, abrindo quatro gols de vantagem sobre Dodô, do Santos, a sua ameaça mais direta, além de cinco gols sobre Ewerthon, do Corinthians.Para o artilheiro, porém, o que mais importa agora é vencer o Botafogo e garantir a presença na final do Paulistão. "Abriria mão da artilharia para ser campeão paulista pela Ponte. Mas, no momento, estou brigando pelos dois objetivos", fala em tom otimista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.