Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Ponte Preta acerta contratação do técnico Gilson Kleina

Sem vencer há oito jogos, equipe de Campinas apostará no treinador pela terceira vez

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2018 | 18h54

Depois de vários dias de negociação, a direção da Ponte Preta acertou com o técnico Gilson Kleina para comandar o time na reta final da Série B. A direção aguarda a assinatura do contrato para oficializá-lo, mas o treinador está a caminho de Campinas e a apresentação deve ser realizada já nesta terça-feira. Antes deles foram tentados, Mazola Júnior, do Criciúma, e Jorginho, ex-Vasco.

Desde a demissão de Marcelo Chamusca na última quarta, após a derrota para o Brasil de Pelotas, por 1 a 0, em Campinas, a diretoria mirou a contratação de Kleina, sem clube desde o início de agosto, quando deixou a Chapecoense. No entanto, alguns detalhes vinham emperrando o acerto.

O clube está devendo uma quantia financeira para Kleina da sua última passagem, mas o departamento jurídico entrou em um acordo com o advogado do treinador - o valor pendente teria sido dividido em 20 parcelas. A dívida se estende aos auxiliares Fabiano Xhá e Juninho, que entraram na Justiça. Os valores não foram divulgados.

O momento da Ponte não é nada bom. Sem vencer há oito partidas, a Ponte tem como objetivo principal escapar do rebaixamento, já que o acesso ficou quase impossível. Em 13.º lugar, o time tem 37 pontos. A estreia de Gilson Kleina será no sábado, contra o CRB, no Moisés Lucarelli, pela 30.ª rodada.

Esta será a terceira passagem de Kleina pelo clube campineiro. A primeira foi entre 2011 e 2012, quando conquistou o acesso à elite do Campeonato Brasileiro, e a segunda foi no ano passado, faturando o vice do Campeonato Paulista e sendo demitido em setembro após uma sequência de resultados ruins no Brasileirão.

Nas duas passagens anteriores, Kleina esteve à frente do banco de reservas em 152 jogos - 61 vitórias, 42 empates e 49 derrotas - e se tornou o quinto treinador que mais dirigiu a Ponte Preta. Aos 50 anos, ele ainda comandou Palmeiras, Goiás, Coritiba, Avaí, Bahia, Ipatinga, Boavista e Duque de Caxias, entre outros.

Ainda nesta segunda-feira, a Ponte Preta definiu João Paulo Sanches como auxiliar técnico fixo. Ele chegou ao clube como auxiliar de Marcelo Chamusca. No ano passado, Sanches comandou o Atlético-GO em 24 partidas no Campeonato Brasileiro, mas não conseguiu livrar o time do rebaixamento e deixou o clube no início de 2018.

 
 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.