Ponte Preta bate Guarani no dérbi de Campinas e encosta na líder Portuguesa

Em casa, equipe alvinegra ganha por 2 a 0 em jogo marcado por confusão nas arquibancadas

AE, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 18h33

CAMPINAS - Depois de muito mistério e expectativa durante a semana, já que foram dois anos sem a realização do tradicional confronto, deu a lógica no dérbi de Campinas. Na tarde deste sábado, a Ponte Preta confirmou o melhor momento e venceu o Guarani por 2 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli, em jogo válido pela 11.ª rodada da Série B do Brasileiro.

Com a vitória sobre o maior rival, a Ponte Preta segue na briga pela liderança do campeonato. Afinal, chegou aos mesmos 23 pontos da líder Portuguesa, mas fica na segunda posição por causa do saldo de gols: 15 a 12. Já o Guarani chegou ao sétimo jogo sem vitória, sendo a terceira derrota consecutiva. Desta forma, caiu para a penúltima posição, com nove pontos.

O Moisés Lucarelli recebeu neste sábado o dérbi de número 186 da história. E a Ponte conseguiu diminuir a vantagem do adversário no confronto. Agora, o Guarani tem 65 vitórias, contra 59 do rival. Foram registrados também 61 empates, sendo que uma partida entre os dois rivais de Campinas tem o resultado desconhecido.

Depois de muito mistério nas escalações, os dois times se estudaram bastante nos minutos iniciais do dérbi. Aos oito, porém, o Guarani criou a primeira chance de gol. João Paulo fez o cruzamento longo pelo lado esquerdo, Denilson subiu mais que Uendel e cabeceou firme. A bola explodiu no travessão de Julio César e saiu por cima do gol.

Muito bem marcado, o ataque da Ponte tinha dificuldade em criar oportunidades reais. Mas, em sua primeira boa trama, conseguiu abrir o marcador. Aos 26 minutos, Ricardo Jesus cruzou em direção ao gol, pelo lado direito. Com rapidez, Ricardinho invadiu à área em diagonal, se antecipou à marcação e deu um leve desvio, fazendo 1 a 0.

No intervalo, houve confusão nas arquibancadas do Moisés Lucarelli. Um suposta provocação do locutor do estádio da Ponte irritou os torcedores do Guarani, que chegaram a colocar fogo num dos banheiros e ainda entraram em confronto com a polícia. Mas, quando os times voltaram para o segundo tempo, os ânimos estavam mais calmos.

No segundo tempo, o técnico Giba tentou oxigenar o ataque do Guarani, colocando Geílson ao lado de Denílson. Mas foi a Ponte quem conseguiu marcar. Aos sete minutos, Renatinho passou por dois marcadores e, já dentro da área, finalizou. A bola bateu em Emerson e sobrou limpa para Ricardo Jesus marcar - ele é o artilheiro da Série B, com 10 gols.

O Guarani conseguiu marcar, mas o gol foi anulado pela arbitragem - após cruzamento de Geilson, Jefferson Luis teria empurrado o zagueiro Ferron na entrada da área antes da bola sobrar para Mika finalizar. Depois, já aos 44, Fabinho também fez para os visitantes, mas estava impedido. Assim, a Ponte venceu o dérbi por 2 a 0.

A Ponte Preta volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Bragantino pela 12.ª rodada da Série B. Um dia antes, o Guarani enfrenta o ASA em Arapiraca.

PONTE PRETA - 2 - Julio César; Guilherme, Leandro Silva, Ferron e Uendel; Xaves, João, Mancuso e Renatinho (Márcio Diogo); Ricardinho (Soares) e Ricardo Jesus (Dario Gigena). Técnico: Gilson Kleina

GUARANI - 0 - Emerson; Dadá, Gabriel, Ailson e João Paulo; Lucas, Lusmar, Mika e Jefferson Luis (Felipe); Fernandão (Geílson) e Denilson (Fabinho). Técnico: Giba Maniaes

Gols - Ricardinho, aos 26 minutos do primeiro tempo; Ricardo Jesus, aos 8 minutos do segundo tempo; Árbitro - Antônio Rogério Batista do Prado (SP); Cartões amarelos - Lusmar, Xaves, Ricardo Jesus e Lucas; Renda - R$ 318.604,00; Público - 17.093 pagantes; Local - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.