Ponte Preta bate Portuguesa e lidera sozinha a Série B

Líder bate a lanterna fora de casa pelo placar de 3 a 0, dispara na liderança e alcança dez rodadas de invencibilidade na competição

Estadão Conteúdo

17 de outubro de 2014 | 21h56

No confronto dos opostos, deu mesmo o melhor: a líder venceu a lanterna. A Ponte Preta confirmou a liderança isolada do Campeonato Brasileiro da Série B ao derrotar a Portuguesa por 3 a 0, nesta sexta-feira, no estádio do Canindé, em São Paulo, pela sequência da 30.ª rodada. O time de Campinas, invicto há nove jogos, aparece sozinho na ponta com 57 pontos, ampliando as suas chances de acesso e mantendo a sua contagem regressiva para voltar à elite nacional em 2015. A rival, sem vencer há 11 jogos, segura a lanterna, com apenas 21 pontos, e virtualmente rebaixada para a Série C.

Dos mais de 1.800 pagantes que foram ao Canindé, mais da metade era de pontepretanos, vindos de Campinas. Os torcedores da Portuguesa que apareceram no estádio protestaram muito contra a diretoria e causaram até confusão nas dependências sociais do clube. No final do jogo, com um segundo tempo veloz, a torcida campineira festejou muito nas arquibancadas.

O primeiro tempo foi sonolento. A Portuguesa entrou com três volantes com a intenção de reforçar a marcação em cima do visitante. E funcionou bem. Nenhum time teve chance real de marcar. Só aos 11 minutos Gabriel Xavier finalizou dentro da área e Roberto espalmou para o lado esquerdo.

No intervalo, porém, o técnico Guto Ferreira foi cirúrgico nas mudanças. Colocou o meia Renato Cajá no lugar do também meia Adrianinho e tirou o meia Tomás para a entrada do atacante Rafael Costa. Além disso, avançou a marcação, forçando os erros nos passes e nas saídas de bolas da Portuguesa.

Rafael Costa abriu o placar aos oito minutos. Jean Motta fez o passe errado e a Ponte Preta armou o contra-ataque pelo lado direito. Após o chute de Cafu, a bola desviou no corpo de Renan e sobrou na pequena área para o oportunista atacante. Ele teve tempo de ajeitar e dar um toque de leve para as redes.

A Portuguesa se complicou aos 24 minutos quando Diogo Orlando foi expulso ao cometer falta violenta sobre Fernando Bob. No primeiro tempo, Diego Orlando já tinha recebido o amarelo em uma discussão com Adrianinho. Depois só deu Ponte Preta, que passou a trocar passes, impor um ritmo veloz e aproveitar a falta de força física e organização do mandante.

O segundo gol saiu aos 38 minutos. Após deixada de Renato Cajá, o atacante Rafael Costa chutou forte e o goleiro Rafael Santos rebateu. Alexandro bateu de primeira no alto: 2 a 0. O terceiro saiu aos 44. Rodnei entrou na área pela direita e tentou o chute cruzado. O "fominha" Alexandro deu o carrinho e empurrou para as redes, quase em cima da linha de gol, marcando seu 11.º gol na competição.

Nesta terça, pela 31.ª rodada, a Ponte Preta vai receber o Avaí, em Campinas, enquanto que a Portuguesa vai sair diante do Paraná.

FICHA TÉCNICA

PORTUGUESA 0 x 3 PONTE PRETA

PORTUGUESA - Rafael Santos; Arnaldo, André Astorga, Mateus Alonso e Lucas Caires (Jean Motta); Renan, Diogo Orlando, Maycon e Gabriel Xavier (Felipe Nunes); Bruno Moraes (Marcelinho) e Serginho. Técnico: Vágner Benazzi.

PONTE PRETA - Roberto; Rodnei, Gilvan, Tiago Alves e Bryan; Juninho, Fernando Bob e Adrianinho (Renato Cajá); Tomás (Rafael Costa), Cafu (Roni) e Alexandro. Técnico: Guto Ferreira.

GOLS - Rafael Costa, aos 8, Alexandro, aos 38 e aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Maycon (Portuguesa); Adrianinho, Juninho e Cafu (Ponte Preta).

CARTÃO VERMELHO - Diogo Orlando (Portuguesa).

ÁRBITRO - Marcelo Prieto Alfieri (SP).

RENDA - R$ 51.480,00.

PÚBLICO - 1.848 pagantes.

LOCAL - Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BPortuguesaPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.