Ponte Preta comemora a volta aos treinamentos com o departamento médico vazio

Após vitória sobre o Corinthians, Eduardo Baptista deu três dias de folga ao elenco

Estadão Conteúdo

30 Agosto 2016 | 19h35

Depois de três dias de folga, considerada "merecidíssima" pelo técnico Eduardo Baptista, os jogadores da Ponte Preta retornam aos treinamentos nesta quarta-feira em dois períodos. A comissão técnica comemora o fato de reiniciar os preparativos para os jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil sem nenhum atleta entregue ao departamento médico.

Este fato é mais um motivo para o técnico ficar entusiasmado com a evolução do time nesta temporada. Além disso, tem elogiado muito os departamentos que dão suporte ao futebol do clube. "Tudo aqui está funcionando como um relógio. O departamento médico e de fisioterapia, depois com o trabalho de condicionamento físico e fisiologia. Tudo passa pela parte de nutrição, que respalda todo o trabalho de cada atleta que daí vem conosco no campo para os treinos técnicos e físicos".

O último jogador a deixar os médicos livres foi o atacante Felipe Azevedo, que sofreu uma forte entorse no tornozelo direito. Isso agravou uma lesão crônica que agora foi bem tratada. Isso na distante 12.ª rodada, quando o time venceu o Santa Cruz por 3 a 0, no Recife. Ele marcou um gol e William Pottker fez os outros dois no estádio do Arruda. Mesmo fora por 12 rodadas, Azevedo é um dos artilheiros do time com cinco gols, na frente de Roger com quatro e somente atrás de Pottker, com sete.

Alguns jogadores já vem treinando fisicamente - como os casos do zagueiro Kadu, que sofreu uma grave lesão muscular, além dos volantes Elton e Renê Júnior, que passaram por cirurgias de artroscopia no joelho e já foram, inclusive, relacionados em jogos passados.

Agora a comissão técnica começa a preparar o time para o jogo contra o Flamengo, no dia 7 de setembro, em Cariacica (ES), pela 23.ª rodada do Brasileirão. A folga na agenda de jogos foi muito festejada por todos "porque alguns jogadores estavam a ponto de estourar" tanto física como mentalmente. "Vínhamos de uma sequência de jogos importantes, onde há um desgaste psicológico muito grande. A folga veio a calhar e nos ajudou na nossa recomposição", atestou Gustavo Bueno, gerente de futebol.

Ele se refere à última semana, quando a Ponte Preta empatou com o Palmeiras por 2 a 2, em São Paulo, pelo Brasileirão, depois empatou com o Atlético Mineiro por 1 a 1, em Belo Horizonte, pela Copa do Brasil, e por último bateu o Corinthians por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), pelo Brasileirão.

Com 34 pontos, a Ponte Preta ocupa a sétima posição. As ausências da semana serão os volantes Maycon e Matheus Jesus, que servem a seleção brasileira sub-20 em dois jogos amistosos na Inglaterra - nesta quinta-feira e no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.