Fernando Ribeiro/Divulgação
Fernando Ribeiro/Divulgação

Ponte Preta continua na Copa Sul-Americana; São Paulo pega chilenos

Time de Campinas empatou sem gols com o Criciúma; Universidad Católica será rival do Tricolor

AE, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 00h12

SÃO PAULO - Não foi da forma que o torcedor esperava, mas a Ponte Preta conseguiu a classificação histórica na Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira, o time campineiro segurou um empate sem gols com o Criciúma, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pelo jogo de volta da segunda fase da competição. Os campineiros conquistaram a vaga por terem vencido o primeiro jogo por 2 a 1.

No jogo que marcou a estreia do técnico Jorginho, que assumiu a vaga que era de Paulo Cesar Carpegiani, a Ponte Preta disputará pela primeira vez um torneio oficial internacional em seus 113 anos de história. Nas oitavas de final, a Ponte Preta pega o vencedor do duelo entre Deportivo Pasto, da Colômbia, e Colo-Colo, do Chile, que se enfrentam nesta quarta. No primeiro jogo, em casa, os colombianos venceram por 1 a 0.

O clima de novidade com a chegada de Jorginho no banco de reservas não foi suficiente para que a Ponte Preta começasse a partida bem. Mais preocupada em manter a boa vantagem conquistada no jogo de ida, a equipe ficou tocando a bola, travando a partida no meio de campo e deixando o Criciúma tomar a iniciativa. Mesmo com o começo feio e de poucas emoções, os donos da casa chegaram pela primeira vez aos 17 minutos em chute de fora da área de Baraka, que Galatto caiu bem no canto direito para fazer a defesa.

O troco do Criciúma foi imediato. Sueliton tentou fazer o levantamento, a bola passou por tudo mundo e Roberto fez a defesa no susto, impedindo a abertura do placar. No final da primeira etapa, o Criciúma fez pressão, mas a equipe catarinense se limitou aos lances de bola parada e não levou perigo.

No segundo tempo, o panorama da partida não sofreu alteração. A Ponte Preta seguia com mais posse de bola e volume de jogo, mas não existia vontade de sair de campo com a vitória, tanto é que nos primeiros 15 minutos não houve nenhum lance de perigo. Sem muita inspiração, a equipe de Campinas assustou com Dennis, após cruzamento rasteiro de Giovanni, mas a bola foi para fora.

Na chance mais clara dos visitantes, Lins finalizou torto. Leonardo tentou aproveitar o lance e desviou de cabeça, dentro da pequena área. A bola acabou saindo pela linha de fundo. Sem sustos, a Ponte Preta foi controlando a partida e conseguiu comemorar a classificação. Aos trancos e barrancos, o time campineiro conseguiu fazer história.

CORITIBA

No estádio Couto Pereira, em Curitiba, o Coritiba conseguiu uma suada e emocionante classificação sobre o Vitória. Depois da derrota na ida, em Salvador, por 1 a 0, o time paranaense devolveu o placar - gol do atacante Júlio César, a 1 minuto do segundo tempo, e levou a decisão da vaga para a disputa por pênaltis, vencida por 4 a 3. Nas oitavas, o rival será o River Plate, do Uruguai, ou o Itagüi, da Colômbia.

Nesta quarta acontecem os outros dois confrontos brasileiros pela segunda fase. Na Arena Fonte Nova, em Salvador, o Bahia recebe a Portuguesa - na ida, em São Paulo, os baianos venceram por 2 a 1. E a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (região metropolitana do Recife), recebe o seu primeiro clássico estadual da história entre Náutico e Sport - na ida, na Ilha do Retiro, o time rubro-negro ganhou por 2 a 0.

E ficou definido nesta terça o adversário do São Paulo, o atual campeão, nas oitavas de final. Será o Universidad Católica, do Chile, que eliminou o Emelec, do Equador, com duas vitórias. Depois de ter goleado na ida, em Santiago, por 4 a 0, nesta terça ganhou por 3 a 2, em Guayaquil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.