Ponte Preta defende 100% de aproveitamento em casa e luta contra tabu do Cruzeiro

Clube de Campinas quer se manter perto da zona de classificação para a LIbertadores de 2018

Estadão Conteúdo

22 de junho de 2017 | 06h54

Há dois jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta tem a missão de superar o Cruzeiro, nesta quinta-feira, às 19h30, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), pela nona rodada. O objetivo é manter os 100% de aproveitamento em casa e ficar perto da zona de classificação à Copa Libertadores. No momento, tem 11 pontos, mas o time mineiro é uma asa negra, tanto que defende um tabu de seis jogos sem derrota.

A última vitória pontepretana em cima do Cruzeiro ocorreu pela 33.ª rodada do Brasileirão de 2012. De lá para cá, foram quatro derrotas e dois empates. A quebra deste tabu também vai ajudar o técnico Gilson Kleina a atingir a sua meta de somar, pelo menos, quatro pontos nos dois jogos que o time vai disputar em casa nesta semana. No domingo, a Ponte Preta recebe o Palmeiras, pela 10.ª rodada.

"O ideal é a gente somar os seis pontos em disputa. Mas quatro pontos também seria uma marca aceitável", explicou Gilsoin Kleina, que exclui a possibilidade de perder um destes jogos. Mesmo porque o desempenho no Majestoso tem sido positivo, com vitórias em cima do Sport (4 a 0), São Paulo (1 a 0) e Chapecoense (3 a 2).

No último trabalho realizado nesta quarta-feira, Gilson Kleina não quis fazer mistério sobre o time que mandará a campo - vai ter força máxima. O lateral-direito Nino Paraíba retorna de suspensão automática e assume o lugar de Jeferson. O meia Renato Cajá e o atacante Emerson Sheik também estão confirmados. Eles sempre preocupam porque estão ganhando ritmo de jogo e têm sido acompanhados pela equipe de condicionamento físico.

A direção confirmou que não existe nenhuma proposta pelo atacante Lucca, emprestado pelo Corinthians. O volante Matheus Jesus, de 19 anos, está mesmo de saída após ser afastado por indisciplina. Ele pode ser negociado com o São Paulo ou até mesmo com algum clube do exterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.