Ponte Preta defende tabu para confirmar a reabilitação

A Ponte Preta está embalada com a vitória sobre o Criciúma, por 3 a 1, e espera confirmar a reação no Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira, mas a tarefa será bastante complicada. O time campineiro enfrenta o Vitória, às 21 horas, no estádio Barradão, em Salvador, pela 14.ª rodada. Os números, porém, estão do lado dos alvinegros, que defendem um tabu histórico.

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2013 | 08h13

Em jogos válidos pela elite do Brasileirão, os dois times se enfrentaram 12 vezes, sendo oito vitórias da Ponte Preta e quatro empates. A última vez aconteceu em dezembro de 2004 e não traz boas lembranças para os baianos. Com a derrota por 2 a 1, em pleno Barradão, o Vitória teve decretado o rebaixamento para a Série B.

Nas últimas três rodadas, a Ponte Preta conquistou dois empates - 1 a 1 com Vasco e Fluminense - e uma vitória sobre o Criciúma. Os resultados positivos distanciaram o time campineiro da zona de rebaixamento. Atualmente, os comandados de Paulo César Carpegiani estão na 13.ª colocação, com 15 pontos, quatro a menos que o Vitória, oitavo colocado.

Ao invés de realizar um coletivo nesta terça, o treinador se reuniu com os jogadores nos vestiários por cerca de uma hora para falar sobre o adversário da próxima rodada. A preocupação está justamente em relação ao sistema ofensivo do Vitória. Por isso, o lateral-direito Régis, que atuou na esquerda contra o Criciúma, dá lugar para o zagueiro Ferrón. Assim, Diego Sacoman fará a função de lateral. Isso já aconteceu no empate com o Vasco, em São Januário.

A outra mudança é no meio de campo. O volante Baraka retorna depois de cumprir suspensão automática e Magal fica apenas como opção no banco de reservas. Sem maiores problemas, Carpegiani vai manter o restante do time que venceu o Criciúma, inclusive com Uendel, ex-titular da lateral esquerda como segundo volante.

O lateral-direito Luís Advíncula e o meia Ramírez foram convocados para a seleção peruana e continuam de fora, assim como o volante Fernando Bob, lesionado.

Esta partida no Barradão também vai ser marcada por alguns reencontros. Os atacantes William e Rildo acumulam passagens pelo Vitória, assim como Paulo César Carpegiani, um dos responsáveis pelo acesso no ano passado na Série B. Por outro lado, o meia Renato Cajá reencontra a Ponte Preta depois de se destacar com a camisa alvinegra em suas duas passagens (2008 e 2011).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.