Ponte Preta demite técnico Sidney Moraes após goleada no Paulistão

Os nomes de Vadão e Argel Fucks já são especulados como possíveis substitutos no comando da equipe campineira

Agência Estado

31 de janeiro de 2014 | 13h09

CAMPINAS - A goleada sofrida na última quinta-feira para o XV de Piracicaba, por 4 a 1, no Barão da Serra Negra, decretou o fim da rápida passagem de Sidney Moraes na Ponte Preta. Após uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira no Estádio Moisés Lucarelli, a diretoria acertou a saída do treinador. O experiente Vadão é o nome mais forte até agora para substitui-lo. Argel Fucks, ex-Criciúma, também está na pauta.

Prejudicado pela demora da diretoria na montagem do elenco visando o Campeonato Paulista, Sidney Moraes comandou a Ponte Preta em apenas três jogos e acumulou duas derrotas (para Botafogo, por 1 a 0, e XV de Piracicaba), além de uma vitória (sobre o Audax, por 1 a 0).

A saída de Sidney Moraes era iminente, tanto que após a derrota em Piracicaba o treinador deixou o futuro nas mãos do presidente Márcio Della Volpe ao ser questionado se iria entregar o cargo: "Isso tem que perguntar para o presidente. Não cabe a mim responder. Cabe a mim trabalhar. Tenho a consciência que futebol é dinâmico, mas não vou largar as coisas".

Agora, a diretoria trabalha em busca de um substituto para Sidney Moraes e a tendência é que o novo treinador seja definido antes da partida de domingo, contra o Corinthians, no Moisés Lucarelli, pela quinta rodada do Paulistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.