Ponte Preta derrota Corinthians por 3 a 2

O Corinthians mostrou a que veio no Campeonato Brasileiro. Jogando muito mal, o time de Oswaldo de Oliveira perdeu nesta quarta-feira em Campinas para a fraca Ponte Preta por 3 a 2. Para piorar, o estreante Piá mostrou por que tem fama de problemático: foi expulso ainda no primeiro tempo. "Não começamos como deveríamos. Tomamos gol de bola parada e ainda tivemos de correr atrás com dez jogadores. Aí é difícil", reclamou Fabinho, criticando Piá.Pouco antes de começar a partida, o vice-presidente Roque Citadini afirmava, irônico: "Se vierem reforços, só em maio, depois do fim dos campeonatos europeus. Mas ninguém precisa se preocupar, porque o Corinthians está muito diferente do que foi no Campeonato Paulista. Vocês verão."Bastaram cinco minutos e a equipe de Oswaldo de Oliveira provou que Citadini estava certo: o Corinthians conseguia estar pior do que foi no Paulista. Ânderson já tinha recebido amarelo. Fábio, feito excelente defesa em desvio de Weldon. E Anselmo havia cabeceado na trave.O único reforço que o clube conseguiu, Piá (que se desligou da própria Ponte Preta e veio de graça), só mostrava irritação e péssimo futebol. Ele, que deveria ser "o cérebro da equipe", agredia os adversários e enervava seu inseguro time.A Ponte de Estevam Soares é formada por jogadores jovens, com alguns veteranos. Sem talentos individuais, o time apelava para a correria e marcação forte.O Corinthians conseguiu jogar dez minutos de futebol dos 20 aos 30 minutos. Quando a torcida começava a se animar, Bill cobrou falta e Marcus Vinícius desviou a bola, que passou no meio das pernas de Valdson e enganou Fábio Costa: Ponte Preta 1 a 0, aos 34 minutos.O gol desmanchou os nervos corintianos. Os jogadores passaram a discutir e descontar com pontapés desnecessários nos adversários. Aos 45 minutos, Piá chutou Marcus Vinícius por trás e foi expulso, deixando o Corinthians com dez atletas.No segundo tempo, nada mudou. O Corinthians continuou inseguro e sem a menor criatividade. O time não tinha conjunto - parecia que nunca havia treinado junto. O resultado: em cobrança de escanteio, Weldon dominou como quis a bola e chutou para as redes aos sete minutos - 2 a 0 Ponte Preta.Aos dez minutos, Weldon simula receber falta de Rincón e foi expulso. O Corinthians se animou. Sem guardar posição, os jogadores resolveram ir para frente, para tentar diminuir. E o estabanado Alexandre ajudou ao fazer gol contra com a mão, em cobrança de falta de Rogério, que Valdson desviou: 2 a 1 aos 21 minutos.Só que a alegria durou pouco. Um minuto depois, Roger se antecipou a Valdson e cabeceou como quis para as redes: 3 a 1 para a Ponte Preta. O técnico Oswaldo de Oliveira tirou os veteranos Rincón e Rogério e mandou seu time para a frente. Estevam Soares mandou sua equipe recuar e segurar a vitória. Esse recuo fez com que o Corinthians atacasse. De forma desordenada, o time novamente foi para a frente. E "achou o gol", quando Luís Carlos derrubou Jô de forma infantil. Coelho cobrou e descontou aos 41. Corinthians, 2, Ponte 3.Só que o Corinthians já tinha conseguido ir longe demais. A Ponte conseguiu segurar a vitória e mostrar por que logo na primeira rodada do Brasileiro a palavra rebaixamento é uma das mais faladas no Parque São Jorge.

Agencia Estado,

21 de abril de 2004 | 23h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.