Ponte Preta desiste de parceria

De maneira rápida e surpreendente, a diretoria da Ponte Preta confirmou oficialmente que não fará mais nenhuma parceria com um grupo de investidores do exterior. O curioso é que o possível acordo milionário foi anunciado na semana passada, na véspera de um jogo decisivo no Campeonato Brasileiro e também em cima do prazo de inscrições de chapas para as eleições. Para alguns, tudo não passou de um grande blefe.A Ponte viveu uma semana difícil, tendo em vista que dependia de, pelo menos, um empate com o Brasiliense, em casa, para fugir do rebaixamento para a Série B. Além disso, terminou sexta-feira o prazo para o registro de chapas para o próximo triênio e havia a expectativa com relação ao aparecimento de um grupo oposicionista.Tudo começou a mudar ainda sexta-feira, quando apenas a chapa da situação, "Sempre, Ponte Preta", foi inscrita defendendo a reeleição de Sérgio Carnielli. O seu nome deve ser aclamado no dia 12 de dezembro. No domingo, a situação melhorou com a vitória de 3 a 1 sobre o Brasiliense, que livrou o time do descenso.O rompimento da eventual negociação, que envolveria US$ 8 milhões, foi comunicado de forma lacônica através de uma nota oficial da assessoria de imprensa. Segundo ela, não houve aprovação na proposta por parte do clube.Diante desta situação estranha, a diretoria prometeu pagar até esta sexta-feira o pagamento do prêmio de R$ 3 mil para cada jogador por ter evitado o descenso, num total de R$ 65 mil. A direção confirmou o pagamento do salário de outubro e também garantiu para dia 20 de dezembro o pagamento de novembro, deixando em aberto o 13.º salário. Os atrasos teriam sido provocados pelo não recebimento de valores não repassados pelo Clube dos 13 por direitos de televisão.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2005 | 19h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.