Pontepress/Fabio Leoni
Pontepress/Fabio Leoni

Ponte Preta deve repetir formação diante do Palmeiras para manter 100% em casa

Equipe está atualmente na 7ª colocação do Brasileirão, com 14 pontos

Estadao Conteudo

23 de junho de 2017 | 18h46

Com quatro vitórias e 100% de aproveitamento no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), a Ponte Preta tem pela primeira vez a chance de repetir a escalação no Campeonato Brasileiro. O técnico Gilson Kleina já confirmou que não pretende mudar a formação que venceu o Cruzeiro por 1 a 0, na última quinta-feira, também em casa, para vencer o Palmeiras neste domingo, pela 10.ª rodada.

Gilson Kleina alertou que como seus concorrentes, a Ponte Preta também tem acompanhado o desgaste físico de todos seus jogadores. Mas já avisou que nunca pensa em ter um time reserva; às vezes com um ou dois jogadores, no máximo, de fora. "Não é poupar, mas preservar quando for necessário para que o jogador não sofra uma lesão. Todo jogo é importante porque estão em disputa três pontos", argumentou. Com 14 pontos, a equipe ocupa a sétima posição no Brasileirão.

Estas observações servem para alguns jogadores, como o meia Renato Cajá, ainda buscando ritmo de jogo, e para o atacante Emerson Sheik, que vinha de sete meses sem disputar uma partida oficial. Ou ainda para o volante Fernando Bob, voltando de uma lesão, ou o zagueiro Rodrigo, agora entrando em plena forma física desde que veio do Vasco.

Mas todos eles se apresentaram nesta sexta-feira no centro de treinamento para participar de exercícios de desintoxicação. O departamento de fisiologia é quem deve confirmar a escalação de todos após avaliação neste sábado. A ideia da comissão técnica é preservar algum jogador no duelo contra o Sol de América, do Paraguai, na próxima quinta-feira, de novo em Campinas, pela rodada de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana.

Julgado por sua expulsão contra o Atlético Goianiense, o volante Elton pegou um jogo de suspensão, já cumprido com a automática. Por outro lado, o volante Matheus Jesus, afastado por indisciplina, deve ser negociado com o Estoril, de Portugal, para onde deve ir também o volante Fábio Braga, que é filho de Abel Braga, técnico do Fluminense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.