Ponte Preta devolve o meia Ramirez ao Corinthians

Contratado pela Ponte Preta por empréstimo para ser o grande reforço na temporada, o meia peruano Ramirez deixou de fazer parte do elenco e será devolvido ao Corinthians. Os dois clubes já acertaram a "devolução" na quarta-feira, coincidentemente quando se enfrentaram no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, em jogo que terminou com vitória ponte-pretana por 2 a 0 pelo Brasileirão.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 19h45

Ramirez entrou em rota de colisão com a diretoria da Ponte, ao fazer críticas a um ex-dirigente do clube, Ocimar Bolicenho, após o empate contra o Flamengo no domingo passado. Ele ainda vinha sendo pouco utilizado pelo técnico Jorginho, além de servir constantemente a seleção peruana. E o seu desempenho também estava sendo questionado pelos torcedores ponte-pretanos.

O meia peruano foi contratado no começo da temporada como o principal reforço da Ponte na temporada. Ele estreou no dérbi contra o Guarani, marcando um gol de falta e dando uma assistência na vitória por 3 a 1. Nesse período, Ramires disputou um total de 28 jogos, com dois gols marcados. Como já estourou o limite de jogos no Brasileirão, ele não pode mais defender o Corinthians nesta temporada.

FORA DOS PLANOS - O goleiro Edson Bastos não deve mais vestir a camisa da Ponte. Mas a saída dele será confirmada somente quando acertar com outro clube. O Vitória chegou a fazer proposta, mas o negócio não evoluiu. Assim, ele segue treinando separado do restante do elenco ponte-pretano.

O goleiro chegou em 2012, para a disputa do Campeonato Brasileiro, e logo assumiu a vaga de titular da Ponte. Nesta temporada, parecia ter a posição garantida no time, mas as falhas contra o Corinthians, nas quartas de final do Paulistão, o levaram para a reserva, deixando a vaga com Roberto. Assim, Edson Bastos perdeu espaço, o que fará com que seja negociado quando aparecer uma proposta.

TIME - Enquanto isso, a torcida da Ponte renovou os ânimos após a vitória sobre o Corinthians, mesmo sabendo que o time continua na penúltima colocação, com 19 pontos. "Mas tirei um peso enorme nas costas, porque não tinha vencido ainda", revelou o técnico Jorginho, que colecionava dois empates - sendo um pela Copa Sul-Americana - e quatro derrotas no comando do clube de Campinas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.