Thiago Toledo / Ponte Press
Thiago Toledo / Ponte Press

Ponte Preta esquece derrota em Salvador e se concentra no Grêmio

Time de Campinas recebe o Grêmio no Moisés Lucarelli, na quarta-feira

Estadão Conteúdo

06 Novembro 2017 | 19h42

A derrota da Ponte Preta para o Bahia, no último domingo, derrubou o time em uma posição dentro da zona do rebaixamento - de 17.º para 18.º lugar, com 35 pontos. Mas a orientação da comissão técnica é manter o foco na competição, mesmo porque ainda faltam seis jogos para serem disputados no Campeonato Brasileiro. O próximo será no estádio Moisés Lucarelli contra o Grêmio, nesta quarta-feira, em Campinas (SP), pela 33.ª rodada.

+ Bahia derrota a Ponte, confirma reação e se distancia da zona da degola

O próprio técnico Eduardo Baptista evitou comentar sobre a derrota, mesmo porque foi obrigado a fazer algumas improvisações e ainda ficou sem opções no banco de reservas. "Este jogo já passou. Os erros nós vamos ver internamente porque agora só vamos nos concentrar no Grêmio. Sabemos que precisamos vencer este jogo", disse.

Mas a missão está cada vez mais difícil. Restam apenas seis jogos, três deles em casa: Grêmio, Vitória e Atlético Paranaense. Outros três fora: Coritiba, Fluminense e Vasco. O planejamento é vencer os três duelos em Campinas, somar nove pontos e atingir os 44. Depois buscar três pontos como visitante, com três empates ou uma vitória, e chegar aos 47 pontos. Esta é a marca calculada para se manter na elite em 2018.

 

LOGÍSTICA

Este duelo em casa estava, inclusive, priorizado, ainda mais depois de tantos problemas sofridos antes do jogo contra o Bahia. Houve até mudança na logística. O elenco permaneceu em Salvador, descansando no domingo à noite e treinando na manhã desta segunda-feira. A delegação só chegou em Campinas no período da noite.

Um treino previsto para esta terça-feira deve definir mudanças no time. O lateral-direito Nino Paraíba será baixa por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Em seu lugar deve entrar Emerson. Por outro lado, voltam a ser titulares o meia Danilo Barcelos e o atacante Emerson Sheik, que estavam suspensos. Saem Claudinho e Maranhão, respectivamente.

O banco de reservas ganha duas opções. Uma delas é o atacante Léo Gamalho, que não viajou para se recuperar totalmente de uma lesão muscular. Outra é o volante Naldo, que também cumpriu suspensão. Somente o volante Wendel continua vetado pelos médicos. Não se conta a promessa John Kleber, atacante de apenas 17 anos, que estreou em Salvador, mas atuou apenas 10 minutos no segundo tempo. Ele sofreu uma entorse no joelho direito e será mais bem avaliado durante a semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.