Ponte Preta está determinada a pontuar e se reabilitar contra o Cruzeiro em BH

Time de Campinas não vence há três partidas

Estadão Conteúdo

08 Outubro 2016 | 08h00

A Ponte Preta enfrenta o Cruzeiro, neste sábado, a partir das 21 horas, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela 29.ª rodada, disposta a fazer uma boa apresentação e pontuar no Campeonato Brasileiro. Sem vencer há três jogos, com 39 pontos em 10.º lugar, o time paulista ainda busca a meta de atingir os 46 pontos e evitar o rebaixamento. Depois vai pensar na briga por uma vaga na Copa Libertadores, que agora virou G6 - seis vagas.

O técnico Eduardo Baptista respeita o adversário, a quem referencia como "um time de expressão e que tem um elenco forte". Ele também tratou de desmitificar qualquer caráter de revanche para o confronto, uma vez que o time mineiro goleou a Ponte Preta por 4 a 0, no primeiro turno, no estádio Moisés Lucarelli. "Falar em revanche não é bom para nosso espírito competitivo, mesmo porque esta derrota nos abriu os olhos para acharmos saídas para a melhora do time dentro da competição".

Mas o técnico aposta que seu time pode pontuar e até vencer em Belo Horizonte desde que seja capaz de "se defender bem e suportar pressão para depois aproveitar as finalizações quando tiver a posse de bola". Esta, portanto, é a receita para superar os últimos tropeços - empate com Chapecoense por 2 a 2, em Santa Catarina; e derrotas para o Atlético Paranaense por 3 a 0, em Curitiba, e 2 a 1 para o Atlético Mineiro, em Campinas (SP).

TRIO OFENSIVO - Pela primeira vez na competição, a Ponte Preta pode ter um trio de artilheiros na frente. Felipe Azevedo, com cinco gols, e Roger, com seis, devem ser mantidos e possivelmente vão ganhar a companhia de William Pottker, com 10 gols, que cumpriu suspensão automática na última rodada.

Este trio ofensivo seria a alternativa inicial de jogo com Rhayner e Clayson ficando como opções no banco de reservas. Eles foram titulares por várias rodadas atuando como meias ofensivos, mas recompondo a marcação no meio de campo. Acontece que os dois estão voltando de lesões e, segundo Eduardo Baptista, "se entregam tanto que não conseguem terminar os jogos".

Se ainda persiste dúvida no ataque, as outras mudanças estão praticamente confirmadas. Na defesa, Nino Paraíba, recuperado de lesão, volta à lateral direita no lugar de Jeferson, enquanto que na lateral esquerda Reinaldo retoma a condição de titular após cumprir suspensão automática. No meio de campo, sem o volante João Vitor, suspenso por cartões amarelos, entra Élton, "que joga mais como segundo volante, 10 metros na frente da defesa", explicou Eduardo Baptista.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.