Patrick Floriani/Figueirense
Patrick Floriani/Figueirense

Ponte Preta faz 7 no Figueirense, em Florianópolis, pela última rodada da Série B

Equipe de Campinas se despede com goleada sobre o time catarinense

Redação, Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2021 | 18h48

A Ponte Preta levou muito a sério e se despediu do Campeonato Brasileiro da Série B com uma goleada em jogo que mais parecia amistoso. Na tarde desta sexta-feira, visitou o Figueirense no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC), e goleou por 7 a 2, pela 38ª e última rodada.

É o maior placar da competição superando os 5 a 0 que a Chapecoense marcou, por coincidência, na própria Ponte Preta pela 17ª rodada e os 5 a 0 do Juventude em cima do Paraná pela 22ª rodada. Destaques para as atuações de Moisés, que marcou três gols, e Camilo, ex-Botafogo e Chapecoense, que fez dois e deu duas assistências.

Com o resultado, a Ponte Preta encerra sua participação com 57 pontos, bem perto dos times que conseguiram os dois últimos acessos. O Figueirense, que já estava rebaixado para a Série C, termina com 39.

O primeiro tempo foi muito movimentado, com cinco gols, mas com cara de amistoso. A Ponte Preta teve amplo domínio diante de um Figueirense apático e desorganizado. Logo aos cinco minutos, após cruzamento na área, o goleiro Rodolfo Castro saiu mal e Camilo cabeceou para abrir o placar para os visitantes.

O segundo gol da Ponte saiu após excelente jogada de Guilherme Pato, que arrancou em velocidade e deixou Moisés na cara do gol. O atacante driblou o goleiro e ampliou. Apenas seis minutos depois, o time de Campinas usou novamente a bola aérea para fazer o terceiro. Camilo cobrou escanteio e Tiago Orobó, livre de marcação, cabeceou para marcar.

O Figueirense então apertou a marcação e adiantou um pouco o time para segurar a Ponte Preta. Com isso, diminuiu o placar aos 31 minutos, quando Erison foi acionado na grande área, cara a cara com o goleiro e chutou no alto. Pouco depois, porém, Moisés fez o quarto do time campineiro e esfriou a reação. Ele pegou rebote na entrada da área, driblou o marcador e chutou forte, no alto.

Embora o ritmo tenha diminuído no segundo tempo, os gols não pararam de acontecer e, aos dez, o Figueirense marcou o segundo. Bruno Michel ganhou de dois marcadores na esquerda e tocou na meia-lua para Nonato, que chutou colocado para fazer um belo gol. O quinto gol da Ponte Preta veio de outra bola parada, aos 22 minutos. Camilo cruzou em direção ao gol e Ernandes desviou.

A bola parada continuou sendo o ponto forte da Ponte no restante da partida. Aos 29, Camilo quase marcou um golaço de falta, se não fosse a grande defesa de Vitor Caetano, que mandou para escanteio. Na cobrança, a bola parou nos pés de Moisés, na entrada da área, que mandou no ângulo oposto e fez 6 a 2.

Nos últimos minutos, Moisés ainda tentou marcar outro gol, mas foi derrubado na área, sofrendo pênalti. Camilo cobrou com segurança e fechou, enfim, o marcador.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 2 X 7 PONTE PRETA

FIGUEIRENSE - Rodolfo Castro (Vitor Caetano); Everton Santos, Victor Oliveira, Vitor Mendes e Renan Luís; Matheus Neris (Davi Kuhn), Nonato e Dudu (Jhonatan); Diego Gonçalves (Bruno Michel), Erison e Geovane Itinga. Técnico: Jorginho.

PONTE PRETA - Guilherme; Léo Pereira, Rayan (Thiago Lopes), Ruan Renato e Ernandes (Jean Carlos); Barreto, Igor Maduro (Léo Naldi) e Camilo; Moisés, Guilherme Pato (Pedrinho) e Tiago Orobó (Faye). Técnico: Fabinho Moreno.

GOLS - Camilo, aos cinco minutos, Moisés, aos 15, Tiago Orobó, aos 21, Erison, aos 27, e Moisés, aos 32 do primeiro tempo. Nonato, aos dez, Ernandes, aos 22, Moisés, aos 30, e Camilo, aos 42 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Victor Oliveira (Figueirense) e Ernandes (Ponte Preta).

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.