Ponte Preta faz cinco mudanças para começar returno do Brasileirão com pé direito

Depois da boa campanha no primeiro turno, quando terminou em oitavo lugar com 27 pontos, a Ponte Preta espera começar o returno com o pé direito diante do Figueirense, neste sábado, às 18h30, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), pela 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para buscar a reabilitação, o time vai ter cinco mudanças em relação ao jogo anterior, quando perdeu para o Coritiba, no Paraná.

Estadão Conteúdo

13 Agosto 2016 | 05h30

O técnico Eduardo Baptista tem a convicção de que o segundo turno será bem mais complicado do que o primeiro tendo em vista que "os clubes se reforçaram, além do que vai aumentar a disputa pelas primeiras posições e também a luta contra o rebaixamento". Reforça sua tese que a maioria dos clubes se reforçou, mas vê como vantagem por "termos uma base já formada, com um esquema de trabalho já bem estruturado".

Ele reconhece que cinco mudanças é um número grande, mas lembra que elas ocorreram de forma natural. O zagueiro Douglas Grolli e o volante Wendel retornam após cumprirem suspensão automática, respectivamente, nos lugares de Antônio Carlos e Abuda. O volante João Vitor, que foi poupado com dores musculares, volta à condição de titular no lugar do meia Thiago Galhardo.

As outras duas alterações têm suas peculiaridades. No gol acontece a estreia de Aranha, contratado nesta semana junto ao Joinville para suprir uma deficiência técnica. Sai Matheus. No ataque, Roger entra na vaga de Rhayner, machucado, com a ressalva que saiu no jogo anterior por uma opção tática. "O Roger vai ser nossa referência dentro da área. A saída do Rhayner foi automática por sua lesão muscular", explicou Eduardo Baptista.

Com isso, o time volta a atuar dentro do esquema 4-3-3, com três volantes na marcação e com três atacantes. "É uma forma que já usamos e funcionou bem, principalmente, atuando em casa", concluiu.

Esta será a quarta vez que a Ponte Preta enfrenta o Figueirense nesta temporada. Na estreia do Brasileirão, ficou no 0 a 0 em Florianópolis. Mesmo resultado aconteceu lá pela Copa do Brasil, com a volta terminando em goleada para o time campineiro por 5 a 0, há duas semanas, garantindo vaga nas oitavas de finais da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.