Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Ponte Preta faz contas e planeja somar mais 20 pontos no Brasileirão

Direção evita comentar possível queda do técnico Gilson Kleina em caso de novo tropeço

Estadao Conteudo

05 de setembro de 2017 | 19h54

Com a instabilidade agravada no início do returno do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta vai entrar em campo pressionada no sábado diante do São Paulo, no Morumbi, pela 23ª rodada. A direção evita comentar a possível queda do técnico Gilson Kleina em caso de novo tropeço, mas confirma que o objetivo principal é buscar os pontos necessários para se manter na elite em 2018.

"Nós trabalhamos com a meta de atingir 47 pontos e não correr nenhum tipo de risco", diz o gerente de futebol, Gustavo Bueno. Faltam, portanto, mais 20 pontos para serem somados nos próximos 16 jogos. Com direito a sonhar até com uma combinação equilibrada de resultados: cinco vitórias, cinco empates e seis derrotas.

No momento, o time campineiro tem 27 pontos e ocupa a 13ª posição da tabela. A diferença para os primeiros times dentro da zona de rebaixamento é pequena, de apenas dois pontos, pontuação de Chapecoense e Avaí.

Para Gilson Kleina, a receita para atingir o objetivo traçado pelo clube é simples, sem necessidade de inventar. "O time precisa ser competitivo, porque só desta forma nós somaremos estes pontos que precisamos". O técnico lamentou muito após a derrota para o Atlético Mineiro, por 2 a 1, na última rodada, em casa, que não conseguiu dar uma sequência de jogos com a mesma formação. "Tivemos problemas de suspensões e principalmente de contusões", relembrou.

Mas, desta vez, ele vai ter todos os jogadores do elenco à disposição. Inclusive o meia Renato Cajá, que treinou com bola nas últimas duas semanas. A partir desta tarde, a comissão técnica começou a trabalhar com portões fechados e já avisou que será desta forma até o fim da semana. A escalação será mantida em sigilo, numa arma a mais para tentar segurar o São Paulo, mesmo com o rival em penúltimo lugar e brigando contra o descenso.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.