Ponte Preta homenageia três ex-jogadores mortos em tragédia

Gil, Josimar, além de Mário Sérgio, hoje comentarista, atuaram no clube

Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2016 | 20h15

Como aconteceu com vários clubes brasileiros, a comissão técnica da Ponte Preta optou por não realizar treinamentos nesta terça-feira devido à tragédia da Chapecoense na Colômbia. Nas redes sociais, a diretoria se solidarizou ao clube catarinense e lembrou três ex-jogadores que passaram pelo estádio Moisés Lucarelli: os volantes Gil e Josimar, além do ex-meia Mário Sérgio, que vinha atuando como comentarista da Fox Sports.

Josimar foi o atleta que mais defendeu a Ponte Preta, vestindo a camisa do time por 113 jogos e participando de dois acessos do clube da Série B para a Série A. Na temporada de 2011 e depois de 2014. O também volante Gil ficou em Campinas (SP) apenas no primeiro semestre de 2011, durante o Campeonato Paulista. Chegou a atuar ao lado de Josimar algumas vezes.

Mário Sérgio atuou na Ponte Preta em 1983, quando já estava em final de carreira. E teve a oportunidade de jogar ao lado do meia Dicá, considerado o "maior ídolo de todos os tempos do clube". Ambos tinham a mesma idade: 66 anos. Na semana passada, Mário Sérgio deu um depoimento em documentário sobre a biografia de pontepretano, que hoje estava emocionado. "Na semana passada eu dei risada com as palavras do Mário Sérgio e hoje (terça-feira) fui surpreendido por esta tragédia. É algo muito triste. Rezo para que a família seja confortada por Deus", comentou Dicá, visivelmente abalado.

BAIXAS

Como a última rodada do Campeonato Brasileiro só vai ser disputada no dia 11 de dezembro, o time vai ter um período maior para se recuperar fisicamente para o confronto final diante do Coritiba, em Campinas. O volante João Vitor, capitão do time, e o atacante Clayson, são baixas certas porque receberam o terceiro cartão amarelo no empate com o Botafogo, no Rio. Eles devem ser substituídos, respectivamente, por Wendel, que volta após suspensão, e Maycon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.