FábioLeoni/ PontePress
FábioLeoni/ PontePress

Ponte Preta leva susto, mas vence a Chapecoense e mantém os 100% em casa

Equipe de Campinas saiu vencendo por 3 a 0, mas sofreu dois gols em sequência

Estadão Conteúdo

11 de junho de 2017 | 18h50

O que parecia um jogo fácil para a Ponte Preta, que chegou a abrir 3 a 0 no placar, ficou complicado depois de a Chapecoense marcar dois gols em apenas dois minutos. Apesar do sufoco, a equipe de Campinas manteve os 100% de aproveitamento no estádio Moisés Lucarelli neste Campeonato Brasileiro ao vencer o time catarinense por 3 a 2, pela sexta rodada.

Antes deste triunfo, a Ponte Preta havia vencido Sport, por 4 a 0, e São Paulo, por 1 a 0. Reabilitado da derrota para o Atlético-GO, por 3 a 0, na última quinta-feira, o time campineiro chegou aos mesmos dez pontos da Chapecoense, que conheceu a segunda derrota seguida - perdeu para o Grêmio por 6 a 3, em casa, na rodada anterior.

Agora com dez pontos, a Ponte se aproximou do G4. Com a mesma pontuação, a Chapecoense se manteve à frente do time campineiro nos critérios de desempate. Em campo, o time catarinense controlou as ações no início, mas os anfitriões foram mais eficientes.

Aos 15 minutos, Lucca aproveitou a saída errada de Luiz Otávio e tocou para Renato Cajá, que dominou na frente da área e bateu no cantinho de Jandrei. Dez minutos depois, Emerson Sheik escapou de dois adversários e lançou Lucca. O atacante invadiu a área e chutou alto na saída do goleiro.

A Chapecoense voltou do intervalo com uma postura mais ofensiva, porém, levou um balde de água fria aos 15 minutos, quando Naldo aproveitou bate e rebate dentro da área e finalizou no cantinho de Jandrei.

No entanto, num apagão do time campineiro, o time catarinense marcou dois gols em apenas dois minutos. Aos 25, Reinaldo cobrou escanteio e Osman desviou de cabeça. Aranha fez o golpe de vista e a bola entrou no canto.

Depois, Osman cruzou e Rossi cabeceou na primeira trave, sem chances para o goleiro. Nos minutos finais, a Chapecoense se lançou para o ataque, mas a Ponte se defendeu bem e segurou a vitória. Mas levou um grande susto.

Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira, pela sétima rodada. A Ponte Preta enfrenta o Flamengo, às 21 horas, no estádio Luso Brasileiro, no Rio, enquanto a Chapecoense recebe o Vasco da Gama, às 21h45, na Arena Condá, em Chapecó.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 3 X 2 CHAPECOENSE

PONTE PRETA - Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo (Luan Peres) e João Lucas; Naldo, Wendel, Léo Artur (Negueba) e Renato Cajá (Jadson); Lucca e Emerson Sheik. Técnico: Gilson Kleina.

CHAPECOENSE - Jandrei; Apodi (Diego Renan), Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Moisés (Osman), Luiz Antônio e Seijas (Neném); Rossi, Artur Caíke e Wellington Paulista. Técnico: Vagner Mancini.

GOLS - Renato Cajá aos 15 e Lucca aos 25 minutos do primeiro tempo; Naldo aos 15, Osman aos 25 e Rossi aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

CARTÕES AMARELOS - Emerson Sheik e Nino Paraíba (Ponte Preta); Luiz Otávio, Reinaldo, Osman e Apodi (Chapecoense).

RENDA - R$ 80.580,00

PÚBLICO - 4.105 pagantes

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.