Ponte Preta não consegue se reforçar

A Ponte Preta já perdeu 14 jogadores, entre negociados, dispensados ou com liminares na Justiça do Trabalho, para a disputa do Campeonato Brasileiro. Para piorar a situação, a diretoria do clube não está conseguindo contratar reforços.O presidente da Ponte, Sérgio Carnielli, ainda reluta em assinar o acordo com o Clube dos 13 sobre os direitos de transmissão do Brasileiro. O valor oferecido, extra-oficialmente, seria de R$ 250 mil por mês. Houve a rejeição e até ameaça por parte de oito clubes excluídos da entidade, que se intitularam Clube dos 8.Segundo o presidente da Ponte, cinco clubes deste grupo já teriam assinado o documento aceitando os direitos de transmissão - Fortaleza, São Caetano, Juventude, Paraná e Figueirense. Ainda não teriam concordado, além da Ponte, Paysandu e Criciúma.Diante deste quadro, o coordenador-técnico do clube, o ex-zagueiro Ronaldão, não tem verba para fazer as contratações. Mesmo assim, acertou com o meia-atacante Riva e o lateral-direito Mantena, contratados junto ao Vila Nova-MG e a Inter de Limeira respectivamente.Mesmo assim, a Ponte Preta ainda tem esperança de anunciar reforços no início da próxima semana. "No decorrer do campeonato acredito que possam vir mais jogadores. Nesta época atual o mercado está muito difícil, pois a concorrência é grande", justificou Ronaldão.Ainda sem todos o reforços pretendidos, o técnico Abel Braga tenta definir o time para a estréia no Brasileiro, domingo, contra o Internacional, no estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Nos últimos dias, ele teve uma conversa séria com os jogadores para saber quem pretendia ficar no clube. A partir de então, começou a formar a equipe titular. Só existe, oficialmente, uma dúvida: Ronildo ou Alan na lateral-esquerda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.