Ponte Preta não vai ter Emerson Sheik e Rodrigo contra o Flamengo no Rio

Lesionados, veteranos estão fora de jogo de estreia do estádio Luso-Brasileiro

Estadão Conteúdo

14 de junho de 2017 | 08h14

O esperado reencontro de Emerson Sheik com o Flamengo não vai acontecer nesta quarta-feira, às 21 horas, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Destaque principal na vitória da Ponte Preta sobre Chapecoense, no domingo passado, em Campinas (SP), ele vai ser a principal baixa. Com dores musculares, foi vetado pelo departamento de fisiologia do clube. O zagueiro Rodrigo, ex-Vasco, com uma contratura muscular, também está de fora. Os dois nem seguiram com a delegação para o Rio.

A saída de Emerson Sheik é justificada como uma medida preventiva para evitar uma possível lesão do jogador de 38 anos. Quando deixou o Flamengo, no ano passado, ele passou sete meses sem disputar uma partida oficial. Pelo time paulista atuou duas vezes por 45 minutos e no jogo passado esteve em campo o tempo todo, superando as expectativas.

O próprio técnico Gilson Kleina fez questão de dar transparência à medida tomada pela comissão técnica. "O Emerson nos ajudou num momento difícil, quando estávamos com vários problemas no elenco. Agora não vamos correr o risco de perdê-lo. Temos que pensar no campeonato como um todo e são 38 rodadas", argumentou.

Ficou a dúvida sobre o seu substituto, que pode ser Lins, titular nos primeiros jogos, ou até mesmo Negueba, revelado pelo Flamengo e que chegou a Campinas depois de passagens irregulares por Coritiba, Grêmio e Atlético Goianiense. Na defesa, Kadu e Luan Peres são as opções.

No meio de campo, Elton volta após cumprir suspensão e pode dar um descanso para o volante Wendel, outro veterano, com 36 anos, que não tem atuado durante os 90 minutos. Mas Wendel vai ficar no banco de reservas, bem como o volante Fernando Bob, também recuperado de lesão. São boas alternativas para o decorrer do jogo. O meio ainda vai ter o volante Naldo, na proteção da defesa, e o meia Renato Cajá, titular apenas no jogo passado, mas que é conhecido por sua qualidade técnica.

Animada após a vitória sobre a Chapecoense, que a recolocou na zona de classificação para a Copa Libertadores, a Ponte Preta vai em busca de sua primeira vitória como visitante. Até o momento, empatou com o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, e perdeu para Atlético Goianiense e Botafogo, atuando longe do estádio Moisés Lucarelli. Ainda assim, o time campineiro começou a rodada na quinta posição, com 10 pontos.

Nesta terça-feira, a diretoria confirmou a saída do meia Ravanelli, de apenas 20 anos e revelado na base do clube. Ele foi negociado com o Terek Grozny, clube da primeira divisão da Rússia. O jogador viaja na semana que vem para a Europa e, portanto, já está desligado do grupo. Os valores da transação não foram revelados pela direção, que limitou-se a garantir que "foi um negócio compensador pra todas as partes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.