Ponte Preta oficializa o retorno do goleiro Aranha

Aos 35 anos, jogador volta para time que o revelou para o futebol

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2016 | 19h30

A Ponte Preta oficializou nesta segunda-feira o retorno do goleiro Aranha para a sequência do Campeonato Brasileiro. Aos 35 anos, ele volta para o clube que o revelou para o futebol e se tornou ídolo. Menos de dois meses após chegar em Joinville para disputar a Série B, ele é esperado nesta terça-feira para iniciar os trabalhos no estádio Moisés Lucarelli.

Em troca do seu novo goleiro, o time paulista liberou ao Joinville o meia Giva, ex-Santos, e vai ceder outro jogador de uma lista de disponíveis. A ideia seria encaixar o goleiro César, emprestado pelo Flamengo. Os salários de R$ 60 mil seriam pagos pela Ponte Preta como compensação pela vinda de Aranha. O lateral-direito Diogo Matheus também está na lista.

Aranha volta ao clube de Campinas para suprir uma deficiência técnica na posição. João Carlos foi titular em 17 jogos seguidos, mas não suportou as críticas e perdeu a posição para Matheus nos últimos dois jogos, na vitória sobre o Botafogo, por 2 a 0, e na derrota para o Coritiba, por 3 a 1, no último domingo, no Paraná. Os dois goleiros, além de César, não supriram as necessidades da camisa 1.

Com 1,93 metro de altura, o goleiro virou ídolo na Ponte Preta, pela qual disputou 124 jogos. Em 2009 ele se transferiu para o Atlético Mineiro, onde disputou 39 jogos. Em 2011 foi para o Santos, onde ficou até 2014 e disputou 125 jogos. Passou 2015 no Palmeiras, mas só atuou uma vez e foi liberado em dezembro.

Ressurgiu no Joinville em junho. Chegou fora de forma, mas logo voltou às suas boas condições. Agora vai reiniciar seu trabalho na Ponte. A expectativa é de que ele já faça sua estreia diante do Figueirense, sábado, em Campinas, pela 20ª rodada. A missão será dar mais confiança à defesa alvinegra, que sofreu 31 gols em 19 partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.