Ponte Preta/Site Oficial
Ponte Preta/Site Oficial

Ponte Preta promete ir ao STJD pedir anulação do jogo contra a Aparecidense-GO

Clube campineiro diz ter certeza que houve interferência externa do delegado da partida na anulação do gol marcado por Hugo Cabral

Redação, Estadão Conteúdo

13 de fevereiro de 2019 | 13h58

A disputa entre Ponte Preta e Aparecidense-GO por uma vaga na segunda fase da Copa do Brasil pode ser definida na Justiça. Dentro de campo, o time goiano garantiu a classificação ao vencer por 1 a 0, em Aparecida de Goiânia (GO), na última terça-feira. O clube de Campinas (SP), porém, vai pedir a anulação do jogo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Em nota publicada na manhã desta quarta-feira em seu site oficial, a Ponte Preta diz que a decisão foi tomada porque tem certeza que houve interferência externa do delegado da partida, Adalberto Grecco, na anulação do gol marcado por Hugo Cabral aos 44 minutos do segundo tempo, que garantiria a vaga aos paulistas por conta da vantagem do empate.

"A Copa do Brasil é apontada como a competição mais democrática do país, mas as regras precisam ser seguidas. Ninguém está discutindo o impedimento em si e sim interferência do delegado da partida. Tivemos algo similar na final do Paulista e temos a convicção que fomos prejudicados ontem. Estamos pedindo a anulação em respeito ao clube e ao torcedor, em busca de uma moralização. O delegado não tinha esse direito", disse o executivo de futebol Marcelo Barbarotti.

Apesar da atitude tomada pela diretoria, as chances do STJD anular a partida são consideradas mínimas e a vaga na segunda fase da Copa do Brasil deve mesmo ficar com a Aparecidense.

A POLÊMICA

Aos 44 minutos do segundo tempo, em posição irregular, Hugo Cabral ficou com o rebote após o chute de Thalles acertar a trave e completou para o gol. O auxiliar Samuel Oliveira da Costa correu para o centro do gramado, assim como o árbitro cearense Léo Simão Holanda.

Exaltados, jogadores e membros da comissão técnica do Aparecidense cercaram o auxiliar reclamando de impedimento. Após muita confusão, inclusive com a presença da Polícia Militar, o árbitro voltou atrás e anulou o gol da Ponte Preta, garantindo assim a classificação da Aparecidense para a segunda fase da Copa do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.