Ponte Preta quer manter dois atacantes

Diante das inúmeras dificuldades encontradas em busca de reforços, a diretoria da Ponte Preta promete redobrar os esforços para manter os atacantes Alecsandro e Anselmo no Majestoso em 2005. Os dois jogadores estavam emprestados, mas podem vestir a camisa do clube ainda no Campeonato Paulista. "São dois bons jogadores e caso haja acordo financeiro não vejo motivo para eles saíram daqui", avisou o vice-presidente de futebol, Marco Antônio Eberlin.As negociações com Alecsandro foram iniciadas em Salvador antes da última rodada do Campeonato Brasileiro. O problema é que a Ponte venceu o Vitória, por 2 a 1, derrubando o time baiano para a Série B em 2005. "Os dirigentes baianos ficaram chateados, mas não podíamos fazer nada. Não podíamos pedir aos nossos jogadores para entregar o jogo", comentou Eberlin, que espera na base da conversa convencer Paulo Carneiro, presidente do Vitória.Com relação a Anselmo a situação é aparentemente mais fácil. O jogador ainda tem vínculo com o Palmeiras, mas somente até março. Além disso, teve um ano irregular, marcando apenas um gol no Campeonato Paulista, sendo afastado em seguida e recuperando a vaga de titular após boas atuações dentro da Copa Federação Paulista de Futebol. No Campeonato Brasileiro ele marcou apenas cinco gols, dois deles diante do Vitória, na última rodada. "A prioridade de momento é sua renovação com a Ponte", garantiu o seu procurador, Lúcio de Souza.A diretoria, porém, está satisfeita com o processo de renovações contratuais. Nesta semana fechou com o capitão e volante Marcus Vinícius, com o lateral Luciano Baiano e com o zagueiro Luís Carlos. Só descartou o lateral-esquerdo Bill, por falta de acordo financeiro. Com relação a negociações, apenas um jogador aparece com grande chance de deixar o clube: o lateral André Cunha. Ele está nos planos de pelo menos dois grandes clubes: o Palmeiras e o Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.