Ponte Preta quer reação para se distanciar da degola

A Ponte Preta vinha de três jogos sem derrota até cair diante do Vitória, em Salvador, na última quarta-feira. A intenção é aproveitar o fator casa para se reabilitar e não correr o risco de voltar à zona de rebaixamento. O adversário é um concorrente direto contra a degola: o Goiás. A partida está marcada para as 16 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 15.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 11h47

Atuando em casa, a Ponte Preta não sabe o que é perder há quatro jogos - empatou com Bahia e Fluminense e ganhou de Santos e Criciúma. Na zona intermediária da tabela de classificação, com 15 pontos, o time campineiro vê no Goiás um concorrente direto contra o rebaixamento. Apenas três pontos separam os dois.

"Estou perto do time que considero ideal". Foi assim que o técnico Paulo César Carpegiani explicou a formação ofensiva a ser utilizada. O treinador vai contar com a volta do meia Ramírez, que estava defendendo a seleção peruana, assim como o lateral-direito Luís Advíncula. Esse último, porém, fica apenas como opção no banco de reservas. O titular é Artur.

Ramírez vai fazer a função de segundo volante. Assim, Uendel volta para a lateral esquerda, a sua posição de origem, e Diego Sacoman será o companheiro de Ferron na zaga. Expulso diante do Vitória, o zagueiro César cumpre suspensão automática.

Questionado se o time não ficaria muito aberto com essa formação, Carpegiani deixou claro que não tem como tirar os homens de frente. "Precisamos ter equilíbrio na parte defensiva. Vou tirar o Rildo? O William? O Chiquinho? Se você tem três jogadores agudos, é natural que o time fique assim. Posso tirá-los e reforçar a marcação, mas quero escalar o que temos de melhor e estou perto do que considero o time ideal. Pode estar faltando apenas uma ou duas peças", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.