Ponte Preta quer técnico bom e barato

Depois de sugar, ao máximo, o técnico Abel Braga nesta temporada, com sete meses de salários atrasados, a direção da Ponte Preta está à procura de um novo comandante para 2004. O perfil já está definido, sem nenhuma surpresa nesse momento difícil vivido pelo clube: tem de ser bom, dinâmico e barato.Dentro de todas essas condições iniciais, o primeiro nome seria de Osmar Guarnelli, contratado no começo do ano junto com Abel Braga para dirigir o time de juniores. Ele, porém, há dois meses sofreu uma queda, bateu a cabeça e quase morreu. Embora tenha voltado a treinar, Guarnelli enfrenta dificuldades de raciocínio e comunicação.Outros nomes caseiros estão em pauta, como Estevam Soares, que realizou excelente temporada em 2000. Antonio Augusto, Pardal, também é muito cotado por ter se formado no próprio clube. Nicanor de Carvalho, com passagens por Ponte, Guarani, Santos e por oito anos no futebol japonês, é sempre lembrado.Dos técnicos disponíveis no mercado, alguns agradam a diretoria como Luis Carlos Martins, ex-Portuguesa e Santo André; Ruy Scarpino, campeão da Série C do Brasileiro pelo Ituano; e Vágner Benazzi, ex-Brasiliense e com vasta experiência no interior paulista.A diretoria espera definir o novo técnico até o final desta semana, uma vez que a apresentação do elenco está marcada para dia 5 de janeiro visando o Campeonato Paulista, que começa dia 21.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.