Divulgação
Divulgação

Ponte rejeita proposta para vender o mando contra o Corinthians

Empresa tenta levar o jogo para Cuiabá, mas clube não aceita

Estadão Conteúdo

29 de julho de 2015 | 20h05

A Ponte Preta recebeu uma proposta da empresa Roni 7 - do ex-jogador Roni - para vender o mando de campo da partida contra o Corinthians, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 4 de outubro, mas recusou e garantiu que o duelo vai acontecer no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. A informação foi confirmada pelo vice-presidente Giovanni Dimarzio.

Pela 11.ª rodada, no dia 5 de julho, a Ponte Preta aceitou a proposta da mesma empresa e vendeu o mando contra o Palmeiras por R$ 1 milhão. O duelo aconteceu na Arena Pantanal, em Cuiabá, mesmo local que seria levado o jogo diante do Corinthians, e o time alviverde venceu por 2 a 0.

"A empresa do Roni nos enviou na semana passada uma proposta para vendermos o mando do jogo contra o Corinthians. Foi muito boa, mas prontamente rejeitamos e deixamos claro que não temos interesse em vender mais nenhum mando, até porque estaremos na reta final do campeonato e queremos contar com o apoio da nossa torcida", afirmou o dirigente.

Enquanto isso, o elenco pontepretano segue trabalhando visando o duelo deste domingo contra o Figueirense, em Florianópolis, pela 16.ª rodada. O técnico Guto Ferreira não terá o lateral-esquerdo Gilson e o atacante Biro Biro, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Por outro lado, os zagueiros Renato Chaves e Pablo, o volante Josimar e o atacante Cesinha retornam após desfalcarem o time contra o Internacional.

Sem ganhar há seis rodadas no Brasileirão, a Ponte Preta está na 12.ª colocação, com 19 pontos, e tenta acabar com o jejum para se distanciar da zona de rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.