Paulo Whitaker|Reuters
Paulo Whitaker|Reuters

Ponte Preta só empata com Gimnasia y Esgrima em estreia na Copa Sul-Americana

Técnico Gilson Kleina minimizou o impacto do empate em Campinas

Estadão Conteúdo

05 de abril de 2017 | 21h26

Não foi nada boa a estreia da Ponte Preta na Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, empatou sem gols com o Gimnasia y Esgrima, da Argentina, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP). Agora precisa buscar a sua classificação no dia 9 de maio, em La Plata. Qualquer empate com gols serve para o time campineiro, pelo critério de gol fora de casa, mas outro empate por 0 a 0 leva a definição para os pênaltis.

O técnico Gilson Kleina minimizou o impacto do empate. "Temos que olhar pelo lado positivo. Não sofremos gol e podemos jogar por dois resultados no campo deles. Por uma vitória ou até por outro empate", afirmou.

Com o meia Renato Cajá titular desde o começo do jogo, Gilson Kleina entrou com apenas dois atacantes na Ponte Preta: William Pottker e Lucca. O novo camisa 10 foi o cérebro no primeiro tempo. Distribuiu as jogadas e arriscou contra o goleiro Alexis Martín. As duas principais oportunidades saíram de seus pés: na primeira arriscou de fora com efeito, fora da grande área, e pouco tempo depois tentou um gol olímpico.

No segundo tempo, a Ponte Preta não manteve o ritmo. Além disso, os argentinos se soltaram mais e finalizaram, enfim, no gol defendido por Aranha. O jogo também ficou mais faltoso e com o passar do tempo deixou os brasileiros bem irritados. Apesar de maior volume ofensivo, a equipe de Campinas não levou perigo ao goleiro visitante.

Primeiro objetivo da temporada, a Ponte Preta decide a vaga nas quartas de final do Campeonato Paulista na próxima segunda-feira, às 20 horas, novamente contra o Santos, mas agora no estádio Pacaembu, em São Paulo. Os campineiros têm a vantagem da vitória por 1 a 0 no jogo de Campinas. Já pela Copa Sul-Americana, o confronto de volta será no dia 9 de maio, no estádio Del Bosque, em La Plata, na província de Buenos Aires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.