Ponte Preta tenta conter euforia após goleada

A goleada sobre o Vilhena-RO, por 6 a 1, na última quarta-feira pela Copa do Brasil, renovou os ânimos do elenco da Ponte Preta. Afinal, além de conquistar a vaga para enfrentar o Figueirense, o time voltou a demonstrar alegria dentro de campo. Mas, passada a euforia, o técnico Marco Aurélio quer o elenco com os pés no chão.

AE, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 19h58

"Uma goleada é sempre boa para dar moral, mas o time ainda tem muito trabalho pela frente", avaliou o treinador, que criticou recentemente o condicionamento físico dos atletas. "Não podemos nos empolgar demais, pois sabemos que não será fácil manter um ritmo como o de ontem (quarta-feira) nas demais partidas", endossou o zagueiro Jean.

Para dar sequência ao trabalho de aprimoramento físico do elenco, o treinador pontepretano deu folga aos titulares, nesta quinta-feira. Os atletas fizeram apenas um trabalho regenerativo. Enquanto isso, os reservas foram observados na derrota por 1 a 0, em jogo-treino contra o Paulínia, time que disputa a Segunda Divisão Paulista.

O time que enfrenta o Barueri, neste sábado, pela 15.ª rodada do Campeonato Paulista, deve ser definido no treinamento coletivo desta sexta-feira. A equipe de Campinas precisa de uma vitória para eliminar as chances matemáticas de rebaixamento, já que ocupa o oitavo lugar, com 19 pontos.

Mais conteúdo sobre:
futebolPonte Pretaeuforia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.