Ponte Preta tenta diminuir pena para ter Pottker contra o São Paulo

Atacante foi suspenso pelo STJD por quatro partidas

Estadão Conteúdo

19 Outubro 2016 | 19h14

Depois que viu frustrada a tentativa de adiar o julgamento do atacante William Pottker, o departamento jurídico da Ponte Preta vai tentar desqualificar a decisão inicial, que o suspendeu por quatro jogos. A seção do Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) foi confirmado para esta quinta-feira. Vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro com 11 gols ele pode ser desfalque importante para o jogo contra o São Paulo, sábado, às 17 horas, no Morumbi.

William Pottker foi suspenso na quinta-feira passada por quatro jogos, acusado de agressão contra Luan, do Atlético-PR. Levou a pena mínima, tendo cumprido a suspensão automática. Mas os advogados do clube querem desqualificar a acusação para tentativa de agressão, cuja pena é de um a três jogos. Julgado na última quinta-feira à tarde, Pottker atuou na vitória por 3 a 0 sobre o Santa Cruz, domingo, protegido por uma liminar. E marcou um gol.

Mesmo sendo o principal goleador pontepretano, Pottker amarga o banco de reservas, tanto que atuou por 90 minutos apenas em seis jogos desde que foi contratado junto ao Linense. Atualmente, o ataque é formado por Rayner, Roger e Clayson.

Praticamente livre do rebaixamento, a Ponte está na décima colocação, com 45 pontos e ainda sonha com uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. A atual diferença para o G6 é de apenas três pontos.

Enquanto o técnico Eduardo Baptista trabalha com os jogadores visando a partida contra o São Paulo, a diretoria confirmou nesta tarde a contratação de Erick, que recentemente deixou o Bragantino. O atacante revelado pelo Internacional esteve no Moisés Lucarelli para realizar exames médicos. Ele tem 21 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.